Descoberta de cemitério revela história muçulmana na Espanha

Um grupo de arqueólogos clama ter descoberto o maior cemitério muçulmano de toda a Espanha em um sítio arqueológico ao norte do país. No local, foram encontrados cerca de 433 túmulos antigos, dos quais alguns chegam a datar para os primeiros 100 anos da conquista islâmica dentro da Península Ibérica nos anos 711 d.C.

De acordo com os pesquisadores, os achados são mais uma evidência de que a Espanha teria tido uma forte história muçulmana antes das turbulentas guerras travadas entre islâmicos e cristãos, que posteriormente conseguiriam difundir o cristianismo pelo território europeu.

Origem do cemitério

(Fonte: Associação Cultural El Patiaz)
(Fonte: Associação Cultural El Patiaz)

As antigas covas foram desenterradas do que antes seria uma Maqbara ou uma necrópole muçulmana, onde os corpos eram enterrados entre o século VIII e o século XII. Atualmente, a região ocupa o território da cidade de Tauste, dentro do vale de Ebro e a 25 km ao noroeste de Zaragoza. 

Os restos mortais, segundo os arqueólogos, trazem indícios de que os corpos eram enterrados conforme manda os rituais fúnebres 

, sugerindo que a região tenha sido majoritariamente islâmica por diversos anos apesar dessa fase não ser citada em qualquer registro histórico.

De acordo com a arqueóloga comandante da operação,  Eva Giménez, é possível que ainda existam muitos outros túmulos não descobertos pela área. “Nós agora temos informações que indicam que o tamanho das necrópoles eram muito maiores do que o que nós tínhamos conhecimento”, explicou.

Conquista Muçulmana

(Fonte: Wikimedia Commons)
(Fonte: Wikimedia Commons)

Os túmulos descobertos em Tauste remetem ao tempo em que o exército muçulmano vindo do norte da África invadiu a região da Península Ibéria, onde hoje se localiza a Espanha, com a ajuda do Califado Omíada que reinava o território de Damasco. Em 718, o grupo já havia conquistado as terras na Espanha e em Portugal, exceto por algumas regiões montanhosas onde habitavam os reinos independentes cristãos.

Posteriormente, o exército islâmico tentou conquistar Gaul, onde hoje fica a França, mas fracassou em duas oportunidades. Ao fim do século XI, o grupo começou a se fragmentar e o cristianismo passou a ganhar força pela Europa. Em 1492, o último emirado muçulmano, em Granada, foi derrotado na batalha conhecida como Reconquista Cristã.

Após esse conflito, o Islã foi proibido em toda a região e iniciou-se uma perseguição muçulmana que perdurou até o início do século XVII.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.