Seja o primeiro a compartilhar

Orquídea mais feia do mundo é encontrada em Madagascar

Um grupo de pesquisadores do Royal Botanic Gardens de Kew, no Reino Unido, descobriu uma nova espécie de orquídeas dentro de uma floresta em Madagascar, no sudeste da África. Apesar de serem flores normalmente muito bonitas e elegantes, o visual inusitado e um tanto quanto bizarro da nova descoberta lhe rendeu o título de “orquídea mais feia do mundo”.

As orquídeas fazem parte de uma das famílias de plantas mais largas do planeta, com mais de 700 gêneros e aproximadamente 28 mil espécies individuais. Ao contrário da maioria de seus parentes próximos, a Gastrodia agnicellus não possui folhas, nasce de um caule, tem uma coloração amarronzada e passa a maior parte de sua vida no subsolo — saindo apenas para florescer ou produzir frutos.

Beleza relativa

(Fonte: Royal Botanic Garden de Kew)
(Fonte: Royal Botanic Garden de Kew)

“A beleza está nos olhos de quem vê”, foi o que disse o pesquisador de orquídeas Johan Hermans em entrevista para a CNN. De acordo com Hermans, ser atraente não é exatamente a maior qualidade da planta, que mais parece um pequeno pedaço de carne com o seu interior avermelhado e exterior na cor marrom.

Entretanto, o pesquisador destaca que seu ciclo de vida é uma das coisas mais fascinantes dos últimos tempos. Após sair da terra, ela se abre aos poucos até ser fertilizada. Depois disso, a flor se ergue a cerca de 20 centímetros do chão e dispara suas sementes sobre o solo, potencializando a reprodução da espécie.

Assim como outras orquídeas, a espécie mais feia do mundo também é categorizada como uma planta perene, ou de ciclo de vida longilíneo, e possui uma relação simbiótica com um fungo.

Orquídeas e fungos

(Fonte: Wikimedia Commons)
(Fonte: Wikimedia Commons)

Na maioria dos casos, as orquídeas necessitam de seus simbiontes para ajudar durante as primeiras partes do processo de desenvolvimento na planta. Porém, a Gastrodia agnicellus funciona de maneira um pouco diferente e é permanentemente dependente de seu fungo.

Isso porque essa espécie de orquídea não possui nenhum tipo de célula capaz de realizar a fotossíntese, que é o processo que gera energia para as plantas. Então, o fungo simbionte extrai nutrientes do solo e de outras plantas, como é o caso do carbono, e os alimenta para a orquídea. 

Apesar de todas essas informações sobre a orquídea mais feia do mundo, os cientistas ainda devem aprofundar os estudos para saber de que maneira essa nova espécie é polinizada e até onde vai o seu habitat natural dentro de Madagascar. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.