Percy Spencer criou o primeiro forno micro-ondas do mundo

Nascido no estado do Maine (Estados Unidos), Percy Spencer foi um físico e inventor que se tornou um dos maiores especialistas em design de tubos de radar. Enquanto trabalhou como chefe da divisão de válvulas na Raytheon, uma empreiteira do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, ele desenvolveu uma maneira mais eficaz de fabricar magnetrons e aumentou a produção da empresa de 100 tubos por dia para 2.600 por dia.

Spencer teve uma infância pobre e sua genialidade floresceu com a própria vontade. Órfão de pai quando tinha menos de 2 anos e abandonado pela mãe, que o doou para seus tios quando ele tinha apenas 7 anos, deixou a escola depois da 5ª série para trabalhar dia e noite em uma fábrica de carretéis.

Aos 16 anos, o jovem soube que o dono de uma fábrica de papel planejava colocar energia elétrica em sua empresa. Curioso, Spencer se candidatou a uma das vagas disponíveis como eletricista, apesar de não saber absolutamente nada sobre a profissão: tudo o que ele aprendeu sobre eletricidade foi estudando por conta própria durante a noite e por tentativa e erro.

A ascensão de um gênio

(Fonte: Lifeder/Reprodução)
(Fonte: Lifeder/Reprodução)

Em 1912, Spencer decidiu entrar para a Marinha dos Estados Unidos após ler uma matéria no jornal sobre como os operadores de rádio do navio RMS Carpathia fizeram o resgate de sobreviventes do emblemático naufrágio do Titanic. Com o pouco dinheiro que tinha, comprou livros e estudou química, física, metalurgia, tecnologia de rádio, cálculo e trigonometria durante seus turnos como vigia à noite.

Após os engenheiros Laurence Marshall e Vannevar Bush fracassarem com a ideia de fundar uma empresa para fabricar geladeiras sem peças móveis, eles decidiram, em 1924, fazer tubos de vácuo retificadores (válvulas termiônicas), o que eliminou a necessidade de duas baterias para operar um rádio, transformando a indústria dos eletrodomésticos da época.

Válvula termiônica. (Fonte: DocPlayer/Reprodução)
Válvula termiônica. (Fonte: DocPlayer/Reprodução)

A nova empresa foi chamada de Raytheon, e Marshall e Bush contrataram Spencer no ano seguinte para ocupar a quarta vaga de funcionário. Em 1939, graças à genialidade de Spencer, a fábrica fechou um contrato governamental para desenvolver e produzir, durante a Segunda Guerra Mundial, equipamentos de combate que tivessem tecnologia magnetron de radar: uma espécie de apito elétrico que cria ondas eletromagnéticas vibrantes em vez de um apito elétrico.

O criador e a criatura

(Fonte: Opinza/Reprodução)
(Fonte: Opinza/Reprodução)

Em 1945, Percy Spencer estava em seu trabalho quando parou ao lado de uma máquina de magnetron. Minutos depois, a barra de manteiga de amendoim que estava em seu bolso havia derretido. Intrigado, ele colocou um ovo sob o tubo de magnetron, e o ovo estourou minutos depois.

No dia seguinte, Spencer trouxe milho e fez uma bacia de pipoca. A partir daí, ele percebeu que as micro-ondas emitidas pelo equipamento podiam cozinhar alimentos. “A energia das micro-ondas é como esfregar as mãos, só que esfregar as moléculas dos alimentos enquanto elas vibram 3 bilhões de vezes por segundo”, explicou Norman Krim, ex-vice presidente da Raytheon.

(Fonte: Pinterest/Reprodução)
(Fonte: Pinterest/Reprodução)

Spencer então colocou um gerador de campo eletromagnético de alta densidade dentro de uma caixa de metal fechada: nascia ali o primeiro forno micro-ondas, que foi nomeado Radarange e tinha quase 2 metros de altura, cerca de 300 kg, levava cerca de 20 minutos para aquecer e chegou a custar até US$ 3 mil. À princípio, os restaurantes, cozinhas de expressos ferroviários e transatlânticos foram os únicos consumidores do equipamento revolucionário exatamente por causa de suas proporções e preço assustadores.

Apenas 2 décadas após sua invenção o forno de micro-ondas chegou aos lares norte-americanos de maneira compacta e acessível, estando hoje presente em 90% deles, de acordo com dados levantados pelo Escritório de Estatísticas do Trabalho dos Estados Unidos. Até 1975, cerca de 1 milhão de fornos eram vendidos todos os anos no país.

Em 1999, Percy Spencer entrou para o Hall da Fama dos inventores ao lado daqueles que ele sempre admirou e leu sobre na calada da noite.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.