O que aconteceria com alguém sugado por um buraco negro?

Os buracos negros são lugares no espaço cuja a gravidade é tão forte que nem planetas, estrelas e até mesmo a radiação eletromagnética, como a luz, podem escapar de sua atração.

Alguns podem ter o tamanho de um átomo, mas ainda sim conter uma massa tão imensa quanto a de uma grande montanha. Já os estelares, como o próprio nome sugere, nascem quando grandes estrelas morrem e colapsam sobre si mesmas, e os supermassivos podem ter uma volume igual a mais de um milhão do nosso Sol, e normalmente se encontram no centro de galáxias.

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

E como nem a luz escapa desta força imensa, eles normalmente não podem ser vistos, sendo descobertos por cientistas apenas com o uso de telescópios especializados que examinam o comportamento de corpos e gases ao seu redor.

Então, já imaginou o que seria de alguém que fosse atraído em direção a um desses grandes mistérios do universo?

E se um humano fosse sugado por um buraco negro?

Em teoria, os buracos negros apresentam uma fronteira em que a força gravitacional neutraliza completamente o esforço da luz para escapar dali, que é chamada de horizonte de eventos e popularmente conhecida como ponto de não-retorno.

Como o nome mais comum da borda sugere, ao ultrapassá-la não há mais como sair e é aí que temos duas possibilidades: ou você iria para além deste horizonte completamente ileso ou viraria um monte de cinzas espaciais.

Teoria de Einstein: cair tranquilamente até dividir a realidade

A primeira alternativa está ligada com a Teoria da Relatividade Geral de Albert Einstein, que afirma que se a gravidade possuir força o suficiente, ela pode deformar o espaço e o tempo, causando uma curva.

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Então, algo com uma massa tão imensa quanto um buraco negro poderia curvar-se sobre si mesmo e causar um "rasgo" no tecido espacial, e quanto mais fundo avançarmos nesta "toca do coelho", mais desfigurada ela ficaria, até virar uma singularidade - momento no qual o espaço e tempo perdem o sentido e as leis da física (que dependem dos dois) não se aplicam mais.

Além disso, a pessoa também estaria em queda livre, sem sentir a gravidade, podendo viver o resto de seu tempo de forma bem pacífica, até ficar sem suporte de vida ou se aproximar da singularidade, momento no qual as coisas ficariam bem bizarras porque a realidade basicamente se dividiria.

Teoria de Hawking: montinho de cinzas

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

A segunda hipótese - virar churrasquinho - ocorreria por causa de uma radiação térmica emitida através da física quântica no horizonte de eventos, e que foi nomeada de radiação Hawking por ter sido prevista corretamente pelo ilustre físico.

Virar um espaguete


Como se as duas possibilidades acima já não fossem estranhas o bastante, é preciso pensar também se seus pés seriam atraídos primeiro, o que os deixaria sujeitos uma forca gravitacional maior do que a da sua cabeça no momento, esticando o corpo até que suas moléculas simplesmente se partissem. Esse conceito foi chamado pelos cientistas de espaguetificação, e realmente não parece uma das melhores formas de morrer, não é?

Quem está correto?

A natureza destes locais tem sido alvo de estudos por muitos anos e os especialistas ainda não conseguiram definir qual realidade é a correta, pois ambas violariam leis científicas que utilizamos na atualidade.

É por isso que cientistas se referem a esta pergunta como o Paradoxo da Informação em Buracos Negros, com diversas soluções tendo sido propostas, porém, cada uma delas levantou mais questões do que respostas.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.