Seja o primeiro a compartilhar

A Era das Pandemias: será essa a nossa realidade?

A pandemia de covid-19 abala o mundo não só na esfera da saúde, mas também nos setores social e econômico por conta do despreparo de autoridades para um acontecimento desse porte. No entanto,  só neste século, foram cinco acontecimentos parecidos. Será que nosso destino será uma era das pandemias?

Desde 1918, a humanidade passou por cinco grandes surtos virais: gripe espanhola (1918-1920), gripe asiática (1957-1958), gripe de Hong Kong (1968-1970), AIDS (de 1981 até hoje),  gripe suína (de 2009 até hoje) até chegarmos à pandemia causada pelo novo coronavírus.

Nesse mesmo período, presenciamos intensos desmatamentos e o aquecimento global acelerado. É possível estabelecer uma relação entre essas ocorrências e os desastres sanitários ao longo do último século?

Preservação ambiental e saúde andam juntas

Manutenção de ecossistema natural gera consequências positivas na saúde dos humanos. (Fonte: Pixabay)Manutenção de ecossistema natural gera consequências positivas na saúde dos humanos. (Fonte: Pixabay)

Um relatório divulgado no ano passado pela Plataforma Intergovernamental de Políticas Científicas sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (IPBES) associou as atitudes que causam mudanças climáticas à propensão ao surgimento de novas doenças virais. 

Estima-se que existam mais de 1,7 milhão de vírus ainda não descobertos em pássaros e mamíferos. Desses, cerca de 850 mil podem infectar pessoas. Por isso, qualquer alteração nos ecossistemas configura um risco à saúde das pessoas. 

Biodiversidade equilibrada garante saúde humana

Desmatamento e exploração de florestas favorece espalhamento de vírus e bactérias causadores de doenças. (Fonte: Pexels)Desmatamento e exploração de florestas favorece espalhamento de vírus e bactérias causadores de doenças. (Fonte: Pexels)

Vírus e bactérias possíveis causadores de doenças têm animais dos mais diferentes portes como hospedeiros. Esses, por sua vez, estão restritos a áreas florestais ainda preservadas. O desmatamento faz com que essa organização seja desequilibrada. 

Com animais silvestres mais próximos dos humanos, as chances de transmissão desses microrganismos se tornam maiores. Além disso, a propagação é potencializada por conta da configuração urbana, com aglomerações e intensa circulação.

Domesticação de animais desequilibra o sistema

Indústrias da criação de animais são um dos principais possíveis causadores de pandemias. (Fonte: Pixabay)Indústrias da criação de animais são um dos principais possíveis causadores de pandemias. (Fonte: Pixabay)

Grandes indústrias como a pecuária são potenciais causadoras de surtos pandêmicos. Isso porque a criação de animais voltada ao consumo humano exige o desmatamento de regiões extensas.

Nesses espaços, aves e suínos se desenvolvem em conjunto e a circulação de vírus e bactérias entre eles é propagada. Consequentemente, a passagem deles para os humanos com possíveis mutações é facilitada. As gripes aviária e suína são exemplos de doenças que se tiveram início em contextos semelhantes a esse.   

Além da preservação ambiental, criar estratégias pautadas na ciência, desenvolver medidas de protecionismo social e equilíbrio econômico são algumas das medidas que podem ser adiantadas para cenários pandêmicos no futuro. Contar com a expertise de profissionais especializados nessas áreas também é uma saída imprescindível.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.