O que acontece com nosso cérebro quando sonhamos?

Há pouco tempo que os cientistas começaram a se ocupar com a questão do motivo pelo qual dormimos. Não havia consenso sobre o real benefício do sono, nem por que a sua privação é capaz de causar danos irreparáveis à saúde. Especialista em sono, o psicólogo britânico Matthew Walker fez um vídeo, quando do lançamento do seu livro Por que nós dormimos?, descrevendo o que ocorre no cérebro quando sonhamos.

Transcrito pelo site Insider nesta segunda-feira (3), o vídeo contém algumas das explicações mais impactantes do livro sobre a importância do sono e dos sonhos, insônia e os malefícios do uso de medicamentos para dormir. 

Fonte: Matthew Walker/DivulgaçãoFonte: Matthew Walker/Divulgação

Conforme o neurocientista, o sonho é um momento em que todos nós nos tornamos funcionalmente psicóticos. E justifica: primeiro você vê coisas reais que não existem (alucinação). Depois, passa a acreditar em coisas que não são reais (delírio) e, finalmente, você fica confuso sobre tempo, lugar e pessoa, numa flagrante crise de desorientação.

Mas a coisa não para por aí: durante os sonhos, as emoções se descontrolam, caracterizando uma labilidade emocional e, quando acorda depois de viver tudo isso, geralmente não se lembra de nada. Conclusão: você está com amnésia. Ou seja, se você experimentasse qualquer desses sintomas acordado, provavelmente teria que se submeter a um tratamento psicológico e psiquiátrico. 

Afinal, quais são os benefícios de sonhar?

Bil Gates recomenda o livro Por Que Nós Dormimos? (Fonte: Bill Gates/Gates Notes/Reprodução)Bil Gates recomenda o livro Por Que Nós Dormimos? (Fonte: Bill Gates/Gates Notes/Reprodução)

Como é do conhecimento de muitas pessoas, os sonhos acontecem durante um estado do sono chamado de "movimento rápido dos olhos" (R.E.M.), e oferecem dois benefícios principais para o nosso cérebro. O primeiro deles é um incremento na criatividade, que acontece quando o cérebro confronta as informações recém-aprendidas com o "catálogo" de informações autobiográficas armazenadas no cérebro. 

Isso resulta em novas conexões que Walker chama de "alquimia informacional", quando, através de associações realizadas em uma mente revisada, conseguimos elaborar novos insights para problemas não resolvidos antes de dormir. Para o cientista, a expressão "dormir sobre um problema" é plenamente justificável, pois é possível acordarmos com novas soluções.

O segundo benefício do sono com sonhos é funcionar como uma verdadeira terapia, pois é durante esse tipo de sono que conseguimos tirar a dor de experiências emocionais difíceis, garante Walker.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.