Cigarras gigantes infestam EUA aos bilhões após 17 anos no subsolo

Depois de passar quase 17 anos no subsolo do leste dos Estados Unidos, um coletivo de cigarras gigantes emergiu para começar a temporada de acasalamento, apavorando inúmeros cidadãos locais que tiveram que dividir espaço em suas casas e terras com os insetos. Fotos do fenômeno viralizaram na internet e chamam a atenção não apenas pelo tamanho dos animais, mas também pela sua organização, resultando em um dos maiores grupos já vistos nas últimas décadas.

Em entrevista concedida ao Bored Panda, o entomologista Michael J. Raupp, da Universidade de Maryland, classificou o evento como um "fenômeno totalmente natural que não acontece em nenhum outro lugar". Segundo ele, a hibernação das cigarras foi motivada por um ciclo de vida único do reino animal, onde os insetos se escondem abaixo da terra para evitar ataques de seus predadores naturais ao mesmo tempo que garantem sobrevivência e estendem significativamente seus tempos de existência.

(Fonte: Twitter / Reprodução)(Fonte: Twitter / Reprodução)

Conhecida como BroodX, essa geração de cigarras cria rastros no solo e praticamente ocupa o território como se fosse seu. Assim, não é possível identificar os insetos apenas em terrenos arenosos, mas também em árvores, campos, asfalto e superfície exterior de casas, algo que acabou expulsando muitas pessoas de suas residências para que os animais pudessem cantar e reproduzir em paz.

(Fonte: Sufficient-Dream4579 - Reddit / Reprodução)(Fonte: Sufficient-Dream4579 - Reddit / Reprodução)

Porém, as imagens mostram que apesar de ser um espetáculo inédito após quase duas décadas, o evento continua sendo apavorante, visto que a concentração de cigarras e seus tamanhos anormais podem ser ameaças para quem as vê de longe e se amedronta com as cenas. Felizmente, elas não representam problemas maiores para a população e não chegam a picar ou morder.

Um "adeus" precoce?

A infestação ocorreu em maior escala no final de maio, mas tudo indica que a presença das cigarras não deverá demorar muito tempo e que o adeus irá ocorrer em meados de junho, com os insetos retornando para o subsolo e já planejando uma futura reaparição após alguns anos. Até o momento, pouco se sabe sobre o relógio biológico desses animais ou sobre a sazonalidade de suas aparições, porém é possível calcular que ressurgem a cada 13 ou 17 anos.

(Fonte: Twitter / Reprodução)(Fonte: Twitter / Reprodução)

Além disso, o fim do fenômeno é muito aguardado por especialistas e entusiastas, já que esse "período de férias" resulta na morte das cigarras adultas após o encerramento dos rituais de canto, atração e reprodução. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.