58
Compartilhamentos

Como diferenciar mel puro do falsificado?

Para quem busca um alimento que seja doce e ao mesmo tempo extremamente saudável, o mel aparece como uma opção incrível por se encaixar em uma vasta quantidade de receitas. Entretanto, muitos brasileiros não sabem que essa é uma das matérias-primas mais adulteradas no mundo todo.

Para se ter ideia, estima-se que cerca de 75% do mel comercializado no Brasil seja de certa forma "falsificado". Isso significa que alguns ingredientes foram adicionados para fazer o produto render mais. Porém, existem formas caseiras eficientes para identificar a procedência do produto. Olhe só!

Em busca do mel verdadeiro

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

O primeiro passo para saber se o mel que você consome é um alimento natural é ficar atento ao lugar onde você irá comprá-lo. O mel produzido pelas abelhas a partir do néctar das flores é mais viscoso, doce e nutritivo, principalmente se você for adquiri-lo por meio de pequenos produtores. Então, busque mais informações sobre todo o processo dele até chegar às prateleiras.

Para um mel ser considerado puro, ele não pode ter passado por nenhum processo de aquecimento, filtragem ou adição de outros produtos. Muitos produtores costumam utilizar melado, xarope de açúcar, xarope de milho, farinha, amido e até mesmo água para aumentar seu rendimento.

Como a produção de mel depende diretamente do cotidiano das colmeias, que não pode ser controlado ou programado, é comum que as colheitas variem de cor, aroma, sabor e quantidade. Por isso, sempre desconfie de um mel que esteja com valor muito abaixo dos demais, visto que esse é um produto com difícil produção em larga escala.

Testes de pureza

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Uma maneira simples e efetiva de testar se o mel é verdadeiro é colocá-lo dentro da geladeira. O mel de verdade cristaliza e solidifica em temperaturas abaixo dos 25 °C. Portanto, se a substância endurecer após algumas horas, saiba que o seu produto é original.

Para reverter esse processo, basta deixá-lo fora da geladeira ou aquecê-lo em banho-maria. Outro teste caseiro consiste em pegar um copo de água e pingar algumas gotas de mel dentro. Se o produto for original, ele escorrerá para o fundo do copo, já que o mel é mais denso do que a água. 

Por fim, a data de validade também pode ser um importante indicador. O mel de verdade não é um produto que estraga e deve ser sempre conservado fora da geladeira. Por isso, a presença da data de validade pode mostrar que ele é falso, apesar da possibilidade da data servir apenas como um indicador sobre o melhor período para consumo — após isso o mel não estraga, mas pode perder aroma, sabor e textura. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.