6 funções de um psicólogo que você provavelmente não conhecia

Quando pensamos na profissão "psicólogo", instintivamente imaginamos ser atendidos em um consultório para tratarmos dos problemas da vida e tentar esclarecer um pouco os pensamentos que passam em nossa cabeça. Entretanto, essa está longe de ser a única área de atuação que um profissional formado em Psicologia pode querer adotar para a sua vida.

Na realidade, essa é uma área de aprendizado bastante vasta, que pode desenvolver funções em diferentes segmentos do mercado de trabalho ou até mesmo ir por vertentes diferentes de pensamento dentro de um mesmo segmento. Pensando nisso, nós fizemos uma lista com seis funções que um psicólogo pode assumir e que você provavelmente não sabia.

1. Terapia de casal

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

É comum que as pessoas enxerguem a terapia como algo muito pessoal e particular, mas a verdade é que ela também pode ser usada para fortalecer nossos laços afetivos e, por muitas vezes, é excelente para reestruturar relacionamentos. Por esses motivos, muitos psicólogos optam por se especializar em terapia de casal.

Em outras palavras, em vez de atender somente uma pessoa por vez, esse profissional fica encarregado de entender o que se passa dentro de determinado relacionamento afetivo e proporcionar maneiras para que as duas partes possam resolver suas pendências ou tentar achar novas soluções.

2. Psicologia Esportiva

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

A função do psicólogo dentro das categorias de esporte de alto rendimento é cada vez mais exigida por instituições profissionais. Dentro desse mercado, os atletas precisam lidar com uma grande carga de pressão psicológica, cobrança pessoal e, por vezes, cobrança de torcedores.

Recentemente, isso foi até motivo para que a ginasta Simone Biles abandonasse a disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Sendo assim, a psicologia esportiva é essencial para fornecer suporte a esses profissionais. 

3. Recursos Humanos

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Seja por meio de empresas terceirizadas ou departamentos próprios, atualmente nenhuma grande empresa atua sem um setor de Recursos Humanos. Esse é o segmento responsável pela seleção de novos funcionários, pelo desligamento de outros e também por manter uma relação saudável com os colaboradores.

Para lidar com essa função, a maioria das empresas opta por delegar esse trabalho a um psicólogo competente e apto a lidar com pessoas diariamente. 

4. Orientação profissional

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Se você já enfrentou o Ensino Médio ou se sentiu indeciso após ter entrado para um curso da faculdade, provavelmente já precisou de um orientador profissional para identificar quais seriam os possíveis setores de atuação que você teria mais sucesso como funcionário.

Os psicólogos que optam por trabalhar com esse cargo são responsáveis por ajudar na escolha de curso ou profissão, além de ajudar diversos profissionais a buscar outras carreiras.

5. Psicologia da Saúde

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

O ambiente médico-hospitalar envolve uma série de relações complicadas, e os psicólogos têm o papel de auxiliar médicos e assistentes sociais em algumas funções. Nesse meio, precisam estar atuando sempre na recuperação da saúde mental de pacientes ou de familiares que perderam alguém querido.

A Psicologia da Saúde é também essencial, uma vez que um paciente que está bem mentalmente tem maiores chances de se recuperar fisicamente e de forma mais rápida.

6. Psicologia Social

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Dentre todos os campos de estudo da Psicologia, o profissional pode optar por ir para a Psicologia Social, que é o segmento que estuda a relação do indivíduo com a sociedade. A partir disso, esse profissional poderá optar por atuar em penitenciárias, asilos ou até mesmo em centros de atendimento a crianças e adolescentes. Essa área também realiza pesquisas sobre a saúde mental da população como um todo e ajuda a mensurar dados para o desenvolvimento de programas sociais. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.