6 fatos curiosos sobre a reprodução canina

Uma pessoa que não fica emocionada ao ver um filhotinho de cachorro provavelmente já perdeu toda a alma e a felicidade na vida. Por mais fofos e adoráveis que esses animais sejam, a reprodução canina chega a ser tão complexa quanto a de outras espécies e ter diversas particularidades.

Por exemplo, você sabia que um cão pode passar a vida toda sem procriar e mesmo assim se sentir feliz? E você pode descobrir mais sobre esse e mais fatos curiosos envolvendo a reprodução dos cachorros nesta lista. Preste bem atenção!

1. Tamanho da ninhada

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

A quantidade de filhotes que uma cadela pode parir de uma só vez não é um número exatamente científico, visto que costuma ser bastante relativo a cada espécie e variar dependendo do porte do animal. Em média, cães pequenos costumam dar à luz de dois a três filhotes no mesmo parto, podendo chegar a seis. No outro lado da moeda, cadelas de raças maiores costumam produzir ninhadas com 8 a 12 filhotes. A idade e o estado de saúde do animal também influenciam muito nesse processo.

2. Gravidez psicológica

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Por mais maluco que esse conceito possa parecer, cadelas no cio podem desenvolver uma gravidez falsa mesmo sem terem acasalado. Durante essa fase, o animal pode sofrer com sintomas como vômitos, retenção de líquidos, aumento das mamas e até produção de leite. O motivo disso é os ovários da cadela produzirem hormônios destinados a preparar o útero para a gravidez assim que ela entra no cio. Mesmo quando não há gravidez, esses hormônios seguem circulando pelo organismo por 1 mês e podem causar alterações no corpo.

3. Período fértil

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

O primeiro cio canino costuma acontecer por volta dos 6 meses. O sistema reprodutor das cadelas consiste em um útero bicorno, que pode ser acessado pela vagina e pela vulva, e dois ovários, dos quais saem os óvulos que quando fertilizados serão instalados nos cornos uterinos e gerarão a ninhada.

O período fértil de uma cadela é bastante curto, por isso elas têm apenas um pequeno espaço de tempo para atrair os machos e se reproduzir. Esse ciclo ocorre duas vezes ao ano, separado por 5 ou 6 meses.

4. Longevidade de reprodução

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Se você já se perguntou por quanto tempo um cachorro consegue gerar filhotes, saiba que a resposta resumida é: bastante. No caso dos machos, eles mantêm o impulso sexual por toda a vida e passam toda a existência férteis — exceto quando castrados. Para as fêmeas esse período também costuma ser longo, já que elas tendem a entrar no cio até os 10 ou 12 anos de idade, o que é considerado bastante tendo em vista a expectativa de vida de um cão.

5. Junção durante o acasalamento

(Fonte: Internet/Reprodução)

Para garantir que o acasalamento seja efetivo, um casal de cães permanece enganchado por 30 ou 40 minutos para que ocorra a transferência do sêmen. Esse é um processo fisiológico desses animais, por isso eles não devem ser separados de maneira alguma. Uma separação forçada na hora do ato sexual pode causar sérios problemas para ambos os participantes, como ruptura vaginal ou lesão no pênis.

6. Benefícios da castração

Fonte: Shutterstock(Fonte: Shutterstock)

A castração de cães pode ser extremamente benéfica para a saúde desses animais, especialmente quando ocorre antes do primeiro período fértil. Os hormônios envolvidos na reprodução são responsáveis por uma série de problemas de saúde e podem dificultar a qualidade de vida deles.

Um dado importante a se ter em mente é que os cachorros não precisam procriar para serem felizes ou para estarem saudáveis. Por isso, a esterilização é um processo a sempre se considerar.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.