Seja o primeiro a compartilhar

Victor Vescovo explorou os pontos mais fundos dos oceanos

Já imaginou ter a oportunidade de conseguir descer ao ponto mais profundo de cada um dos cinco oceanos do planeta? Foi exatamente isso que fez o explorador e oficial naval aposentado Victor Vescovo, entre dezembro de 2018 e agosto de 2019. 

Como tudo começou

Victor diz que um dos primeiros e mais marcantes livros que teve a oportunidade de ler quando criança foi Vinte Mil Léguas Submarinas, do escritor Júlio Verne. A partir daí já estava plantada em sua cabeça a semente da exploração oceânica. Em entrevista ao site Edgar, o explorador comentou que um de seus passatempos na juventude era observar os mapas da National Geographic e imaginar quando teria a oportunidade de conhecer tudo aquilo por conta própria.

Victor Vescovo. (Fonte: Wikipedia/ Reprodução)Victor Vescovo. (Fonte: Wikipedia/ Reprodução)

Mais tarde, Vescovo entrou para a Marinha dos EUA, na qual permaneceu por 20 anos. Segundo ele, a combinação de tudo isso somente aumentou sua paixão pelo oceano.

Um projeto ambicioso e complexo

Todos os mergulhos realizados por Victor entre 2018 e 2019 somente foram possíveis graças ao DSV Limiting Factor, considerado o submarino de águas profundas mais avançado já construído.

DSV Limiting Factor. (Fonte: : Nick Verola/ Caladan Oceanic/ Reprodução)DSV Limiting Factor. (Fonte: Nick Verola/Caladan Oceanic/ Reprodução)

Para se ter uma ideia melhor, basta considerar a última etapa da expedição pelos cinco oceanos, concluída em 24 de agosto de 2019. Na época, Victor chegou ao ponto conhecido como Molloy Hole, situado a 275 km a oeste do arquipélago norueguês de Svalbard. A profundidade registrada no mergulho foi de 5.550 m. Foi a primeira vez que alguém esteve no local.

O DSV Limiting Factor é uma pequena embarcação de apenas dois lugares. Apesar de parecer simples, é equipada para suportar as pressões mais impressionantes das profundezas dos oceanos. Claro, isso graças ao seu casco composto de titânio de 90 mm de espessura. Esse equipamento ainda tem outro ponto positivo: é capaz de repetir esses mergulhos intensos muitas e muitas vezes.

Para lançar e recuperar um submarino projetado para a exploração oceânica seria também necessário uma embarcação de apoio e transporte. Essa função foi muito bem realizada pelo DSSV Pressure Drop, um navio pertencente a Marinha dos Estados Unidos que, curiosamente, tinha a função de caçar submarinos e agora foi transformado em um excelente e ultramoderno navio de pesquisa.

Para operar tudo isso, Victor reuniu uma experiente equipe composta por pesquisadores e engenheiros capazes de operar e manter funcionando toda essa tecnologia de ponta. Entre esses profissionais era possível encontrar especialistas em cartografia, biologia marinha e geologia, sem contar os cientistas de diversas outras áreas.

A equipe por trás do projeto. (Fonte: Nick Verola/ Caladan Oceanic/ Reprodução)A equipe por trás do projeto. (Fonte: Nick Verola/ Caladan Oceanic/Reprodução)

As conquistas

Os números são a melhor maneira de entender os resultados das expedições do projeto Five Deep Expedition de Victor. Acompanhe:

  1. Fossa de Porto Rico no Oceano Atlântico: mergulho de 8.374,2 metros.
  2. Fossa de Sandwich do Sul no Oceano Antártico: mergulho de 7.434,8 metros.
  3. Fossa de Java no Oceano Índico: mergulho de 7.192 metros.
  4. Challenger Deep no Oceano Pacífico (ponto mais profundo do planeta): mergulho de 10.925 metros.
  5. Molloy Deep no Oceano Ártico: mergulho de 5.551 metros.

E se você acha que o milionário e explorador se contentou apenas com as profundezas dos oceanos se enganou: Victor também ganhou o Grand Slam dos Exploradores que consiste basicamente em escalar os Sete Cumes, sendo a montanha mais alta de cada continente. E ainda tem suas aventuras pelos extremos do Polo Norte e Sul. Em 2020, ganhou a Medalha Explorer Clube, uma honraria do Slam de Exploradores em reconhecimento as suas conquistas. Isso sem contar que ele foi parar no Livro dos Recordes pelas suas proezas.

No vídeo abaixo você pode conferir algumas das mais belas imagens feitas pelas explorações de Vescovo nos oceanos da Terra:

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.