Dossiê ciência: raios gama e seus enigmas
27
Compartilhamentos

Dossiê ciência: raios gama e seus enigmas

Último Vídeo

Se você acha que os poderosos raios gama só existiam em ficções científicas, como na história do lendário Bruce Banner, o Hulk — um dos personagens mais famosos da Marvel —, como foi mostrado em produções cinematográficas milionárias de Hollywood, saiba que está totalmente enganado!

Também conhecido como “radiação gama”, os raios gama (y) são verdadeiras radiações eletromagnéticas, geralmente geradas a partir de elementos radioativos ou por processos físicos das estrelas — como acontece com as “supernovas” —, que explodem de forma mirabolante no espaço.

As primeiras descobertas acerca do assunto datam de 1900, através do químico e físico francês, Paul Ulrich Villard. Porém, foi o químico Ernest Rutherford quem nominou a novidade. De acordo com declarações feitas pela NASA, as explosões envolvendo raios gama são as mais luminosas e misteriosas de todo o universo.

Penetração profunda

Devido à alta energia que ejetam, os raios gama são capazes de penetrar profundamente na matéria, atravessando todas as barreiras que os raios alfa e beta não conseguem atravessar. Para você ter ideia, eles conseguem penetrar até mesmo uma placa de chumbo, sendo somente são contidos por uma parede de concreto firme.

São as ondas eletromagnéticas mais curtas que existem, mas possuem altíssima frequência — emitida por núcleos de elementos radioativos na Terra e pelas estrelas, também.

Os raios gama produzidos no espaço não chegam à superfície da Terra, pois são absorvidos na parte mais alta da atmosfera. Para observar o universo nestas frequências, é necessária a utilização de balões de grande altitude ou observatórios espaciais.5 Em ambos os casos se utiliza o efeito Compton para detectar os raios gama, que são produzidos em fenômenos astrofísicos de alta energia como em explosões de supernovas ou núcleos de galáxias ativas.

Utilidades variadas

Ao longo desses últimos 115 anos terrestres, os raios gama passaram a ser utilizados para fins diversos que envolvem a nossa saúde. Entre os principais, estão:

  • Esterilização: como possui energia elevada, a radiação gama pode causar danos no núcleo das células, e por isso mesmo é usada para esterilização de equipamentos médicos, principalmente;
  • Descontaminação: a irradiação de raios gama gera a eliminação de microrganismos patogênicos — Salmonella Typhimurium etc. —, descontaminando alimentos. Além disso, eleva a vida útil do produto em questão;
  • Na medicina: amplamente utilizado em radioterapias voltadas para no tratamento de câncer, cirurgias sem corte para eliminação de tumores intracranianos e a tomografia por emissão de pósitrons.

Por fim, é extremamente válido destacar que alguns cientistas “malucos” da USP (Universidade de São Paulo) chegaram até a utilizar os raios gama para a aceleração de produção de cachaça — sim, é verdade! Através de um experimento inusitado, os caras descobriram que, com a ajuda de radiação gama, o tempo de envelhecimento da bebida cai para apenas alguns minutos.

***

E você, leitor, conhece outras informações interessantes sobre os raios gama? Não deixe de compartilhar sua informação com a gente nos comentários abaixo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.