Chegou a vez do Brasil: veja como foi a moda nos últimos 100 anos do país
64
Compartilhamentos

Chegou a vez do Brasil: veja como foi a moda nos últimos 100 anos do país

Último Vídeo

O site Cut já é conhecido por apresentar como os padrões de beleza e as tendências da moda mudaram durante os anos. Na série “100 Years of Beauty”, o canal desbrava as transformações nos cabelos e nas maquiagens de diversos países.

Agora foi a vez de o Brasil ganhar um vídeo que mostra, em menos de 2 minutos, o que fez a cabeça das brasileiras no último século. 

Ficou curioso para saber o que influenciou essas transformações nos visuais das brasileiras? Veja um resumo de cada década: 

1910

Esta década ficou marcada pela Primeira Guerra Mundial, o naufrágio do Titanic e o início da Revolução Russa. No Brasil, mesmo após quase 90 anos da independência de Portugal, o país ainda tinha total influência europeia. Nas ruas, homens e mulheres ostentavam vestimentas que não se adequavam ao clima tropical.

Neste período, deu-se início a emancipação feminina, que também deixou seu reflexo na moda: elas começaram a usar calças, além de saias e cabelos mais curtos. Outros itens que fizeram sucesso foram os turbantes, penas e túnicas que imitavam pele de animais. 

1920

Na década de 20, os Estados Unidos, mesmo sendo uma das maiores nações do mundo, sofreram com a quebra da Bolsa de Valores de Nova York, em 1929. Na Europa, ocorria ainda a ascensão do nazismo e o surgimento do fascismo na Itália e do salazarismo em Portugal.

A arte seria definitivamente mudada pelas obras de Charlie Chaplin e o surgimento do dadaísmo, de Marcel Duchamp, e do surrealismo, de Salvador Dalí.

No Brasil, a riqueza vinda do cultivo do café fez com que vários jovens fossem estudar na Europa, trazendo conceitos modernistas para o país. Os padrões de moda continuaram a ser os franceses. Surgiu a figura da melindrosa, criada por J. Carlos, com saias mais curtas, abolição do espartilho e cabelo chanel. 

1930

Os anos 30 foram considerados por muitos como a pior década do século 20 por iniciar com a Grande Depressão e acabar com a Segunda Guerra Mundial.

O Brasil sofria os impactos da quebra da bolsa de valores nos Estados Unidos e, em geral, períodos de crise costumam não contar com muita ousadia no campo da moda. Nesta época, surgem as primeiras adaptações de roupas para o clima brasileiro. Ao contrário dos anos anteriores, as saias e os cabelos ganhavam comprimento.

1940

A década de 40 é marcada pelo apogeu dos conflitos armados iniciados nos anos 30. O Holocausto, o ataque japonês a Pearl Harbor, as bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki, além do início da Guerra Fria, foram os principais acontecimentos que moveram o mundo.

No Brasil, a transição do governo de Getúlio Vargas para o de Eurico Gaspar Dutra foi marcada pelo declínio do Estado Novo, a censura dos meios de comunicação e a volta da democracia completa, com a realização de eleições para os cargos de governadores, deputados estaduais, prefeitos e vereadores.

A moda teve como principal influência as divas do cinema hollywoodiano, como Rita Hayworth, Ingrid Bergman, Ava Gardner e, claro, Marilyn Monroe. Surgiu também a figura nacional que iria se tornar sucesso dentro e fora do país: Carmem Miranda, com um visual latino-americano.

Com a grande baixa nas importações, devido às guerras, foi nesta década que surgiu realmente a “moda brasileira”. 

1950

A década de 50 foi considerada um período de transição entre as guerras, as mudanças comportamentais e o avanço tecnológico. A televisão chegava ao Brasil, e o cinema foi marcado pela “Era de Ouro”. 

No país, o governo de Juscelino Kubitschek criou o Plano de Metas, que prometia o avanço do Brasil com o lema “50 anos em 5”. Essas transformações trouxeram mudanças estruturais nas cidades, resultando em um comportamento mais cosmopolita.

O aumento dos costureiros fez com que a moda passasse a ser mais independente das tendências francesas. Com isso, as publicações sobre o tema passaram a dar mais valor às produções nacionais. 

1960

Helo Pinheiro, a Garota de Ipanema

A década de 60 estabeleceu os ideais que começaram a ser propagados nos anos 50. Mudanças culturais e ideológicas causaram uma crise no modelo rígido de sociedade vigente até então. Nos Estados Unidos, o “Sonho Americano” deixava de ser um objetivo para os jovens e os movimentos de vanguarda e do rock ganhavam destaque.

No Brasil, esse período foi marcado pela ditadura militar e o surgimento do movimento tropicalista.

1970

Cantora Rita Lee

A crise do petróleo causou recessão nos Estados Unidos, no Brasil, na Suécia e no Reino Unido. Do outro lado, países como o Japão e a Alemanha viram suas economias crescerem. Nesta década, a preocupação com o meio ambiente estava em alta e começavam a surgir as discotecas. 

1980

Xuxa no auge da sua carreira de modelo

Os anos 80 foram o símbolo do fim da Era Industrial e do início da Era da Informação. O Brasil ainda enfrentava a ditadura, mas as pressões por eleições resultaram no movimento de “Diretas Já”.

Em 1985, surgiu a primeira escola de moda no país, e a grande influenciadora do momento foi a Rede Globo com suas novelas.

As academias começaram a se popularizar e corpos moldados pela musculação passaram a ser ícones de estética. No Brasil, a apresentadora Xuxa se tornou um modelo de beleza

1990

Modelo Kate Moss, símbolo do termo "heroína chique”

Esta década começou com o colapso da União Soviética, o fim da Guerra Fria e a consolidação da democracia e da globalização.

No Brasil, o cenário é de crise e desemprego causados pelo Plano Collor, ocasionando o fechamento de inúmeras lojas e confecções. O padrão de beleza se volta às modelos, seus corpos magros e belezas andróginas. 

2000

Modelo Gisele Bündchen

Primeiro século do terceiro milénio, os anos 2000 seriam marcados pela Guerra ao Terrorismo travada pelos Estados Unidos contra os países Oriente Médio.

A moda fica mais simples, deixando em alta os cabelos soltos e lisos e o jeans. O ícone de beleza continua nas passarelas: é a vez de a modelo Gisele Bündchen ditar a tendência. Porém, diferente da década anterior, que prezava pela magreza excessiva, desta vez as curvas são mais valorizadas. 

2010

Atriz Cris Vianna

A crise economia iniciada no fim da década anterior afetou principalmente os países da União Europeia.

Na moda, o novo padrão é o corpo violão, tendo em Kim Kardashian o modelo perfeito. 

Você prefere o padrão de beleza de qual década? Comente no Fórum do Mega Curioso

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.