Olho de Hórus: história e curiosidades sobre o famoso símbolo egípcio
337
Compartilhamentos

Olho de Hórus: história e curiosidades sobre o famoso símbolo egípcio

Último Vídeo

Quando o assunto é mitologia grega, poucos símbolos são tão famosos quanto o Olho de Hórus — não é difícil encontrar quem o reconheça ao vê-lo estampado em algum lugar, mesmo que não saiba seu nome ou sua verdadeira história. Afinal, embora seja uma insígnia utilizada na Antiguidade, tal desenho é empregado até hoje, seja em joias (como anéis e pingentes), seja em obras de arte, sob a crença de “afastar a inveja e o mau-olhado”.

A história do Olho de Hórus — também conhecido como Wadjet ou Udyat — remonta ao mito de Osíris e Seth (este por vezes grafado como Seti ou Set), dois famosos deuses egípcios. Osíris, rei dos vivos e deificado pela força do solo, teria sido o responsável por ensinar aos seres humanos as técnicas utilizadas para erguer a civilização egípcia, com atenção especial à agricultura — afinal, ele cuidava das vegetações e representava a potência do elemento terra e das plantas, oferecendo tempos de alegria para todos os seres.

Por outro lado, seu irmão Seth — deus do caos, da seca e da guerra — apenas reinava nos desertos, fato que despertou uma tremenda inveja nele. Sendo assim, este preparou uma armadilha e assassinou Osíris, esquartejando-o em 14 pedaços, tornando-se assim o novo rei do Egito. Ísis, a mulher de Osíris, após reunir todas as partes de seu marido, conseguiu ressuscitá-lo e uniu-se sexualmente a ele. O resultado dessa cópula é Hórus, que nasceu escondido em uma ilha de Delta (enquanto Osíris se tornou rei dos mortos).

A origem do amuleto

Disposto a vingar a morte de seu pai, o já adulto Hórus confronta Seth, e, durante a batalha, tem seu olho esquerdo arrancado pelo inimigo. Apesar disso, o filho de Osíris conseguiu derrotar o deus do caos e se tornou o novo rei do Egito — enquanto seu olho, teoricamente estilhaçado em seis partes, transformou-se no símbolo da união do olho humano com a visão do falcão, que era seu animal simbólico. Em outra versão do mito, o próprio Hórus resolveu arrancar seu olho como um sacrifício pelo seu finado pai.

De qualquer forma, o órgão foi magicamente restaurado por Hathor ou Toth, deuses da sabedoria. Esse fato fez com que os egípcios acreditassem que o símbolo tinha propriedades medicinais e podia curar enfermidades, além de afastar as forças malignas. Ele passou a ser esculpido em uma grande variedade de materiais, incluindo ouro, lápis-lazúli e cornalina, adornando tanto os vivos quanto os mortos. 

Acredita-se que cada uma das seis partes do Olho de Hórus corresponde a algo diferente. O pedaço mais à direita representa o olfato, por estar mais próximo ao nariz; a pupila, por sua vez, retrata a visão; enquanto a sobrancelha simboliza o pensamento, visto que ela pode ser usada para expressar emoções. A parte mais à esquerda representa a audição, por apontar para a orelha; e a que está curvada corresponde ao paladar, por lembrar um broto de um talo de trigo plantado. Por fim, a lágrima simboliza o sentido do tato.

Teorias e usos atuais

Outra curiosidade interessante é que o Olho de Hórus não é apenas um símbolo religioso, mas também uma representação do conhecimento matemático dos egípcios. Como ele foi dividido em seis partes, cada pedacinho teria sido usado para representar frações: o lado direito seria 1/2, a pupila 1/4, a sobrancelha 1/8, o lado esquerdo 1/16, a curva 1/32 e a lágrima 1/64. Nem todo historiador concorda com tal linha de pensamento, mas alguns papiros encontrados contêm tabelas que fazem referência a tal divisão.

De qualquer forma, como dissemos anteriormente, o Olho de Hórus é usado até os dias de hoje como símbolo de proteção. Nos países mediterrâneos, por exemplo, é muito comum que pescadores enfeitem seus barcos com tal desenho, como uma forma de pedir segurança ao deus quando estiverem nas águas. Até mesmo no ambiente urbano, ele já ficou famoso como um amuleto e um símbolo para o poder, o conhecimento e a ilusão.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.