Drops Históricos #37: Sua dose semanal de História aqui no Mega
Seja o primeiro a compartilhar

Drops Históricos #37: Sua dose semanal de História aqui no Mega

Último Vídeo

Os últimos 200 anos foram efervescentes, com duas grandes guerras e diversos conflitos menores, alguns inclusive continuam rolando até hoje. Mas não há como negar que o desenrolar desses 2 últimos séculos foi fundamental para moldar o mundo como o vemos hoje.

Até mesmo as grandes guerras tiveram seu papel na conquista da frágil civilidade que hoje impera internacionalmente, ainda que com tantos percalços e dificuldades. Por exemplo: não fosse o Holocausto promovido por Hitler e seus apoiadores na década de 40, talvez não tivéssemos hoje no mundo esforços globais tão dedicados a tomar conta dos direitos humanos e garantir o mínimo de sobrevivência aos cidadãos.

É com essa deixa que a gente começa nossa coluna Drops Históricos da semana, que, salvo duas exceções, passa-se no intervalo de 2 séculos, em que grandes conquistas foram alcançadas.

10 de dezembro

1948: Declaração Universal dos Direitos Humanos é adotada pela ONU

Há 70 anos, neste dia, a Organização das Nações Unidas (ONU) adotava oficialmente, por meio de sua Assembleia Geral, a Declaração Universal dos Direitos Humanos  que, na foto abaixo, está nas mãos de Eleanor Roosevelt, então primeira-dama dos Estados Unidos.

Embora hoje em dia exista uma certa confusão com relação ao que significa, no fim das contas essa expressão "direitos humanos" é um conjunto de práticas e questões que devem ser asseguradas a todos os cidadãos do mundo pelas suas respectivas nações.

Hoje traduzida em 514 idiomas e dialetos, a Declaração é o documento mais traduzido do mundo  está até no "Guinness"! Ela veio em um momento de pós-guerra em que as pessoas tiveram suas condições básicas de vida anuladas ou desrespeitadas, de forma que sentiam, então, uma grande necessidade de estabelecer limites para toda e qualquer tipo de barbárie.

11 de dezembro

1946: Fundação da Unicef

A preocupação com as condições básicas de vida do ser humano, no entanto, não nasceu somente com a Declaração Universal dos Direitos Humanos, ela já existia. Algumas atitudes demonstram isso através dos tempos, por exemplo a fundação, em Nova York, da Unicef, uma entidade voltada para o atendimento das necessidades básicas das crianças no mundo.

Foi também durante uma Assembleia Geral da ONU, 2 anos antes, que foi criado o Fundo das Nações Unidas para a Infância, também motivado pelo pós-guerra, visando arrecadar recursos para milhões de crianças em situações emergenciais em países da Europa e da Ásia.

No Brasil, a Unicef chegou bem antes que o Renato Aragão começasse a descer de helicóptero no meio do Criança Esperança. Já em 1950, foi instalado no país, em João Pessoa, na Paraíba, o primeiro escritório da entidade.

Embora hoje combater a fome ainda seja um do objetivo da Unicef, o Fundo agora também se preocupa com direitos que vão além das necessidades básicas, chegando a ações de formação profissional, segurança, migração, entre outros.

12 de dezembro

2000: Chernobyl é desligada

Já se vão 18 anos desde o fechamento da Usina Nuclear de Chernobyl, responsável por um dos piores acidentes nucleares da história da humanidade, ocorrido em 1986.

Em abril daquele ano, o reator 4 da usina explodiu, eliminando grandes quantidades de materiais radioativos na região, afetando diversos países em todo o continente. A usina, no entanto, continuou ativa por 9 anos depois desse episódio, vivenciando ainda, 4 anos depois, um incêndio no reator 2.

Uma década depois, os reatores começaram a ser fechados, em 1996, de forma que o terceiro teve suas atividades encerradas em 2000.

13 de dezembro

1968: Ato Institucional Nº 5

Exatamente 50 anos atrás, o governo militar declarava oficialmente a assinatura daquele que foi talvez o mais violento e antidemocrático decreto de uma administração nacional na história do Brasil, o AI-5.

Não à toa, essa data é considerada por muitos como o início oficial do período mais intenso da ditadura militar, que começou 4 anos antes, com o golpe de 1964. Com ele, o poder Executivo, por meio do presidente Costa e Silva, colocava-se acima de tudo e de todos, podendo legislar para a nação, algo que é atribuição do poder Legislativo  ou seja, de deputados e senadores.

Garantias institucionais: como as asseguradas pela Declaração dos Direitos Humanos, de décadas antes, eram então ignoradas com o respaldo da lei, que fazia vista grossa a práticas como a tortura.

14 de dezembro

1918: As mulheres britânicas votam pela primeira vez

A história das sufragistas do Reino Unido correu o mundo infinitas vezes na forma de livro, conto, filme, a partir de muitas vozes diferentes, que sempre passaram a mesma importante mensagem: a de um grupo de mulheres que, ainda que com recortes sociais e de raça, deu passos fundamentais para a igualdade de gêneros na atualidade.

Foi graças à luta de mulheres como Emily Wilding Davison, que literalmente deu sua vida para que os olhos do governo e da realeza se voltassem para a causa, que as mulheres foram às urnas em eleições gerais pela primeira vez na Inglaterra exatamente 100 anos atrás, já com a possibilidade também de se candidatarem a funções públicas.

Graças ao Ato de Representação do Povo daquele ano, 8,4 milhões de mulheres puderam votar e, já no ano seguinte, Nancy Astor se tornou a primeira mulher a ocupar um lugar na House Of Commons, a Câmara dos Comuns, do país. A primeira a ser eleita parlamentar, no entanto, foi Constance Markievicz, 10 anos depois.

15 de dezembro

1891: James Naismith inventa o basquetebol

Foi no estado de Massachusetts, nos Estados Unidos, que um professor de educação física pela primeira vez tentou elaborar as regras para o jogo que hoje conhecemos como basquetebol. Ele queria algo que pudesse ser jogado no frio, em lugares fechados, já que os esportes mais comuns naquela época, final do século 19, eram outdoor.

Neste vídeo, a TV Escola conta a história do esporte desde as primeiras regras criadas por James Naismith até a forma como ele é jogado atualmente.

16 de dezembro

1773: Festa do Chá de Boston

O episódio que se passou na baía de Massachusetts, em Boston, no dia 16 de dezembro de 1773, de festa só tem mesmo o nome. Os norte-americanos, devido à exploração vinda de seu colonizador, a Inglaterra, já estavam cansados de pagar impostos e enviar boa parte de suas riquezas para o outro lado do oceano.

Naquele dia, no entanto, eles simplesmente explodiram. Em protesto, os colonos lançaram ao mar o carregamento inteiro de três navios da Companhia Britânica das Índias Orientais, em um evento que se tornou um dos mais importantes episódios rumo à independência dos Estados Unidos, que aconteceu menos de 2 anos depois, tendo justamente Boston como uma das cidades-chave para o processo de ganho de autonomia nacional.

E sabe qual foi um dos principais nomes da Festa do Chá de 1973? George Washington, que mais tarde foi presidente dos Estados Unidos e hoje dá nome à capital e sede do governo do país, Washington.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.