4 mulheres incríveis do mundo antigo que você precisa conhecer

4 mulheres incríveis do mundo antigo que você precisa conhecer

Último Vídeo

A participação das mulheres foi varrida da História incontáveis vezes. Enquanto diversas contribuições femininas à Ciência e às Artes só ficaram conhecidas nos séculos mais recentes, é importante saber que elas já movimentavam o mundo antes disso. 

Separamos quatro mulheres e seus feitos importantes que você não pode deixar de conhecer. Veja a seguir:

1. Taputti, a primeira química

Fonte: Wikimedia Commons
(Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)

Há 3.000 anos, na Mesopotâmia, Taputti foi a primeira química profissional do mundo. Perfumista e supervisora do palácio real, a sua contribuição foi descoberta em um tablete de escrita cuneiforme. 

No mesmo tablete, há a informação de que ela usava uma destilaria para criar as suas essências, sendo essa a primeira menção deste equipamento científico. 

2. Maria Prophetissima, a primeira alquimista

Fonte: Wikimedia Commons
(Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)

Já preparou um banho-maria? É daqui que vem a expressão. Maria Prophetissima ou Maria, a Judia, viveu no Egito no século I d.C. e é considerada por muitos como a primeira alquimista da História ocidental — entre homens e mulheres. 

Uma de suas invenções foi o uso do famoso banho-maria para conter a temperatura de um experimento acima do ponto de ebulição da água. 

3. Hipátia de Alexandria, a primeira matemática 

Fonte: Wikimedia Commons
(Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)

Uma das maiores intelectuais do mundo antigo, Hipátia viveu no século IV d.C. Professora, filósofa e matemática respeitada em Alexandria, a mulher também ficou conhecida por seus tratados matemáticos e seus modelos astronômicos. 

Porém, devido à sua amizade com o governador romano Orestes, ela — que era pagã — foi acusada pelo bispo cristão Cirilo de desencaminhá-lo, em meio a uma luta pelo poder em Alexandria. Com isso, um grupo de cristãos a matou de forma brutal. 

4. Agnodice, a primeira médica e ginecologista

Fonte: Wikimedia Commons
(Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)

Relatos apontam que Agnodice nasceu em IV a.C., em Atenas, em uma época que os homens eram os únicos legitimados a exercerem Medicina

Disfarçando-se de homem, a grega estudou Medicina em Alexandria e voltou para Atenas ainda sob disfarce para exercer a profissão.  Na hora do parto, porém, ela revelava quem realmente era, ganhando a confiança de suas pacientes.

Devido ao seu grande sucesso, a médica foi levada a julgamento por “seduzir as pacientes”, foi então, ela se despiu e mostrou que era mulher. 

As antigas acusações foram retiradas, mas Agnodice passou a ser julgada por exercer profissão. Foi aí que várias pacientes invadiram o tribunal e exigiram que ela fosse solta. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.