Por que os muçulmanos não comem carne de porco?

Por que os muçulmanos não comem carne de porco?

Último Vídeo

As variadas culturas têm diferentes concepções acerca do mundo como um todo e isso inclui obviamente a alimentação. Em determinadas culturas, certos tipos de alimentos são interditados ao consumo. Um exemplo disso é o fato dos muçulmanos (e judeus) não poderem comer carne de porco.

O porco é um dos animais mais utilizados na gastronomia de diferentes partes do mundo. Talvez seja por isso que o costume dos muçulmanos de não ingerir a carne desse animal desperte a curiosidade das demais pessoas.

Porco é proibido!

A primeira razão para essa proibição é que, de acordo com o Alcorão, o livro sagrado do islamismo, Allah teria dito o seguinte:

"Ele vos proibiu, apenas a carne do animal morto, e o sangue, e a carne de porco..." (Alcorão, 2:173).

Fonte: DelaCole/Reprodução.

A única exceção a esse regra seria nos casos em que a pessoa corre risco de vida e ela não tem como obter nenhum outro tipo de alimento. Ou seja, ela só pode comer esse tipo de carne caso a vida dela dependa disso.

Isso se baseia no princípio islâmico do shar'i, que diz: "Em casos de necessidade, as coisas 'haraam' são permitidas". Só para esclarecer, 'haraam' seriam os atos ilícitos e halaal, as coisas lícitas.

A carne de porco é considerada impura, maligna e ilegal e isso explicaria, nesse mesmo sentido, sua proibição.

A higiene do animal

Uma outra explicação sobre a proibição da ingestão da carne deste animal seria a higiene no mesmo. Como ele se mexe e remexe na lama, e come as próprias fezes, o porco então não seria uma animal muito saudável e, portanto, não seria recomendado comê-lo, pois a ingestão da carne poderia provocar doenças e infecções.

No entanto, isso não é inteiramente verdade. Ele não é sujo por si só — na verdade, depende das condições proporcionadas por quem o cria. Se ele tiver água limpa e comida em abundância, dificilmente recorrerá às más práticas de higiene.

Transmissão de doenças

A carne suína pode transmitir algumas doenças, como a triquinose, a cisticercose e hepatite E. Mas essa é uma descoberta recente, então é pouco improvável que isso tenha tido alguma influência na origem da proibição.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.