Mulher sobrevive a tiro com bala presa no silicone dos seios

Mulher sobrevive a tiro com bala presa no silicone dos seios

Último Vídeo

Uma mulher que levou um tiro no peito escapou da morte depois que um dos implantes de silicone em seus seios desviou a bala a caminho de seu coração. A canadense de 30 anos disse aos médicos que foi baleada enquanto caminhava pela rua. O caso foi divulgado pelo Plastic Surgery Case Studies.

Uma imagem, radiológica, mostra a bala alojada na lateral do peito da mulher enquanto outra mostra o implante removido que foi danificado após o tiro. Os médicos disseram que a vida da mulher foi salva muito provavelmente por conta do implante de silicone que estava sobre o coração e desviou a trajetória da bala. 

(Plastic Surgery Case Studies/Reprodução)(Plastic Surgery Case Studies/Reprodução)

A canadense não identificada foi operada pelos médicos em uma clínica em Ontário, no Canadá. Os especialistas ainda disseram que foi a primeira vez que se depararam com um caso do tipo, no qual a trajetória da bala foi alterada por um implante nos seios. 

Os cirurgiões plásticos responsáveis pelo procedimento afirmaram que a mulher foi sozinha até o departamento de emergência local logo após ser baleada, pois relatou que sentiu um calor na região do peito, além de ver sangue e sentir dor. Os cirurgiões precisaram remover primeiramente a bala, que logo foi entregue à polícia para que pudesse ser analisada e examinada criminalmente. 

(Plastic Surgery Case Studies/Reprodução)(Plastic Surgery Case Studies/Reprodução)

A bala estava alojada sob o peito direito da mulher. Por meio de uma tomografia computadorizada, os médicos puderam sugerir que a bala perfurou o seio esquerdo da paciente e, ao ser desviada pela prótese de silicone, acabou se alojando na mama direita. Os implantes precisaram ser removidos de imediato. No entanto, ao fazer a remoção da prótese mamária direita, os médicos descobriram que ela estava de cabeça para baixo, tudo por conta do grande impacto sofrido com o tiro. 

Entretanto, além das feridas causadas pelo caminho da bala, em consequência ao fato, a mulher ficou apenas com uma costela fraturada. O relatório médico acrescentou ainda que a arma não foi encontrada e o atirador permanece desconhecido. Ainda segundo o relatório, esse é o primeiro caso registrado em toda a literatura médica sobre próteses de silicone e balas perdidas.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.