Máscaras feitas de sutiã esgotam logo após lançamento no Japão

Máscaras feitas de sutiã esgotam logo após lançamento no Japão

Último Vídeo

Embora a pandemia do coronavírus tenha mudado a forma de como as coisas funcionam no mundo — e sobretudo a economia —, muitos empreendimentos têm se mostrado extremamente vantajosos e criativos nesses tempos tão difíceis. Os fabricantes de máscaras de proteção, que sabem conquistar o público, estão aproveitando esse momento para vender seus produtos com o mais variado estilo. 

Mas sempre tem aqueles empreendedores que se destacam, não é mesmo? Você se lembra da norte-americana que fabricou máscaras com estampas de pênis para chamar a atenção para, entre outras coisas, a seu centro de recuperação de pessoas infectadas? Dessa vez, no entanto, uma empresa japonesa resolveu se beneficiar com as máscaras de proteção feitas a partir de sutiãs de renda. E saiba que esse novo produto já está em falta no mercado, porque logo após ser anunciado, esgotou-se quase que instantaneamente.

A Atsumi Fashion, fabricante de roupas na cidade de Himi, na província de Toyama, é uma das empresas que resolveu transformar o acessório íntimo feminino dando uma nova função para ele. A empresa, que tem como carro-chefe a confecção de sutiãs, resolveu investir no mesmo design de suas peças cotidianas na criação de suas máscaras.

(Atsumi Fashion/Twitter)(Atsumi Fashion/Twitter)

Sabemos que hoje em dia, está cada vez mais difícil de se encontrar, por um preço acessível, as máscaras de proteção adequadas. E no Japão não é diferente. Por lá, as empresas têm se unido para a produção dessas máscaras com um material que possa ser reutilizado, como tecidos. Nesse sentido, a ideia da Atsumi Fashion cai como uma luva criativa aos consumidores.

Sutiã contra a covid-19

De acordo com as informações divulgadas pelo site SoraNews24, a máscara facial de sutiã de renda, que inicialmente começou como uma divertida brincadeira, foi vendida pelo preço de 1.490 ienes (quase R$ 80), cerca da metade do preço de um sutiã de mesmo estilo vendido no Japão.  A empresa fez o anúncio de sua coleção de máscaras e ainda contou com a personalidade televisiva de Aya Kondo na campanha de divulgação.

A população ficou muito interessada nos produtos e comprou todo o estoque que as lojas credenciadas haviam disponibilizado pela internet. A Atsumi Fashion subestimou, de certa forma, o apetite dos consumidores japoneses pela novidade de se usarem roupas íntimas como forma de proteção à propagação de uma doença terrível.

(Atsumi Fashion/Twitter)(Atsumi Fashion/Twitter)

Mas para que possamos ser justos, a empresa, na verdade, subestimou a demanda de seu produto. Cada cor disponível (branco, rosa, verde limão, azul e preto) tinha apenas 50 unidades em estoque. Por conta do sucesso, uma nova leva de máscaras feitas com sutiã de renda já está sendo fabricada. Muito provavelmente, por aqui não irá demorar para que algo do tipo apareça. Vai que as pessoas começam a importar do oriente também, não é?

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.