Finch Sitting: o controverso esporte praticado com pássaros

Finch Sitting: o controverso esporte praticado com pássaros

Último Vídeo

O Finch Sitting é uma competição que contraria todos os modelos de esportes conhecidos no mundo, pois não exige nenhum tipo nem de esforço nem habilidades físicas. Praticado na região de Flandres, de língua holandesa, consiste em sentar e ouvir pássaros cantando.

Na Bélgica, o esporte é chamado de Vinkensport, algo como “esporte com tentilhões”, pássaros pouco conhecidos no Brasil, mas tão comuns quanto pardais na Europa. Os tentilhões são famosos por terem inspirado Darwin a elaborar a sua Teoria das Espécies.

As regras do esporte

Na prática do Vinkensport, que ocorre na rua, pequenas gaiolas são alinhadas em fila a um metro e meio uma da outra. Dentro de cada uma delas, é colocado um tentilhão macho, cuja função é produzir o maior número de chamados possíveis em uma hora.

Sentados em frente às gaiolas, cobertas por uma capa, os donos dos pássaros, os Vinkeniers, marcam a quantidade de cantos com um giz em um bastão de madeira. Cada risco na madeira equivale a um canto completo que termina num gorjeio característico conhecido como “susk-e-wiet”.

Juízes ficam passando ao longo das gaiolas para assegurar que ninguém trapaceie. O tentilhão com maior número de cantos completos em uma hora é declarado vencedor. Quem não conhece o esporte, pode considerá-lo muito chato, mas ele é muito polêmico e controverso.

Finch Sitting em Harelbeke, Bélgica (Fonte: Harelbeke/Instagram - Reprodução)Finch Sitting em Harelbeke, Bélgica (Fonte: Harelbeke/Instagram - Reprodução)

O aspecto controverso

Para melhorar as chances de vitória, muitas vezes os donos de pássaros usam técnicas questionáveis para estimular o canto, como tocar em loop várias gravações de cantos de pássaros e até submeter os tentilhões a luzes artificiais, fazendo uma verdadeira lavagem cerebral nos bichinhos.

Muitas vezes, os competidores chegam a praticar atos ilícitos como o dono de um tentilhão que conseguiu produzir um número recorde de 1.278 susk-e-weits em uma hora, e depois foi denunciado por dopar seu pássaro com testosterona. Em outro caso, o juiz desconfiou da regularidade dos cantos de um pássaro e descobriu que, na gaiola, havia um CD player.

Embora muitos entendam que não há mal algum, o fato de obrigar os pássaros a cantar no escuro é considerado um ato cruel nos dias de hoje. Ainda assim, bem mais humano do que os criadores flamengos fundadores do esporte que, para evitar distrações, cegavam os seus tentilhões.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.