Família japonesa tem crocodilo de 2 metros como animal de estimação

Os moradores da cidade japonesa de Kure, na província de Hiroshima, convivem com uma cena um tanto bizarra que, de tanto se repetir, acabaram se acostumando: um senhor chamado Nobumitsu Murabayashi passeia pelas ruas da cidade acompanhado de um crocodilo, seu animalzinho de estimação há quase 40 anos.

Fonte: Caters News Agency/Reprodução
(Fonte: Caters News Agency/Reprodução)

Nobumitsu comprou “Caiman-san”, o crocodilo, em uma loja de animais, para atender aos pedidos insistentes do seu filho. Na época, ele pensou que o réptil nem entraria em casa, e hoje se admira com o fato de que o bicho, atualmente com 2 metros de comprimento e 45 kg de peso, esteja há mais de 39 anos com a família.

Fonte: Caters News Agency/Reprodução
(Fonte: Caters News Agency/Reprodução)

O japonês afirma que Caiman-san é um “gigante gentil” e não faz mal a ninguém. Assim como um cachorrinho, o crocodilo gosta de sair para passear com o seu mestre e, no caminho, costumam encontrar algumas crianças pequenas que adoram fazer carinho nele e até montar nas suas costas para uma “cavalgada”.

Não tinha ideia de que ele cresceria tanto

Fonte: Scott Swan/Facebook/Reprodução
(Fonte: Scott Swan/Facebook/Reprodução)

Numa entrevista ao site Caters News em 2016, Nobumitsu Murabayashi reconhece que, quando comprou Caiman-san, não tinha ideia de que ele iria crescer tanto, e que conseguiu interagir com o animal através de ações simples, como escovar os seus dentes, por exemplo.

Além disso, o crocodilo é um importante aliado para a esposa de Nobumitsu. “Quando ela está farta de mim, passo o dia com o Caiman”, diz ele. Na maior parte do tempo, o crocodilo passeia preguiçosamente pela casa ou relaxa em sua banheira particular. Para sair com ele, Nobumitsu teve que obter uma licença especial da prefeitura, responsabilizando-se por eventuais acidentes que possam ocorrer.

Mas, aos 69 anos, o idoso afirma que uma única vez Caiman-san mordeu uma pessoa, e foi justamente o seu filho, quando criança, mas, depois disso, jamais repetiu o ato. Embora reconheça que a maioria das pessoas talvez tivesse desistido do animal, Nobumitsu diz que preferiu dar outra chance ao bicho, e hoje confia tanto nele que deixa as crianças cercá-lo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.