Seja o primeiro a compartilhar

Turista fica pendurado em ponte de vidro destruída pelo vento na China

O passeio de um turista por uma das áreas cênicas mais belas da China acabou se transformando em pesadelo, quando fortes ventos danificaram uma ponte de vidro que fica a cerca de 260 metros de altura na província de Jilin, no oeste do país. O acidente ocorreu na semana passada (7) e foi publicado pela mídia estatal chinesa Xinhua no microblog Weibo.  

As imagens mostram o turista se agarrando a um dos lados da estrutura da ponte, que é retorcida pela força de ventos de até 150 km/h, e acaba estilhaçando parte do fundo de vidro. De acordo com uma reportagem do Straits Times, o homem teve que rastejar, com a ajuda de bombeiros, polícia e trabalhadores florestais e do turismo, para não despencar no abismo.

A ponte de vidro é a principal atração turística da Área Cênica de Turismo Cultural da montanha de Piyan, próxima à cidade de Longjing. A publicação no Weibo informou que o incidente ocorreu às 12h45 da sexta-feira, e que o turista conseguiu ser retirado da ponte às 13h20.

O comunicado oficial informou que “Não houve vítimas. Depois de ser mantida no hospital para observação, a pessoa presa estava em condições físicas e emocionais estáveis e recebeu alta". Toda a área cênica da montanha foi fechada, e ordenada uma rigorosa inspeção de segurança em todas as atrações da área.

Afinal, as pontes de vidro da China são seguras?

As pontes panorâmicas de vidro na China tornaram-se famosas e são atrações procuradas por turistas do mundo inteiro. A comparação sobre o seu tamanho tem se transformado em uma verdadeira competição, que culminou com uma estrutura de 526 metros de comprimento em Qingyuan, em Guangdong, detentora do atual recorde de ponte de vidro mais longa no livro Guinness.

O incidente na província de Jilin reacendeu um debate sempre presente nas mídias sociais chinesas sobre a segurança das pontes de vidro no país. Novos padrões técnicos divulgados para essas estruturas pela agência Xinhua estabelecem que elas "não devem ser construídas em áreas com alta atividade sísmica e devem ser fechadas durante mau tempo e desastres naturais".

O número de pedestres nas pontes também está sendo limitado a não mais do que três por metro quadrado.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.