38
Compartilhamentos

Dick Proenneke: o homem que viveu sozinho no Alasca por 30 anos

Aos 51 anos, Richard Proenneke, popularmente conhecido como Dick Proenneke, decidiu viver uma vida à la Na Natureza Selvagem e abandonou o emprego para morar sozinho, em total isolamento, nas margens de Twin Lakes, Alasca. Distante de qualquer contato humano, o homem construiu sua própria cabana e permaneceu nela por três décadas, realizando o sonho de viver em harmonia com a hostil natureza nortista.

Nascido em 4 de maio de 1916 em Primrose, Iowa, Richard Proenneke era um aventureiro nato durante sua infância e seus quase 20 anos trabalhando na fazenda com os pais, após desistir da faculdade, fizeram com que o homem obtivesse uma admiração por máquinas e invenções. Essa paixão tornou-se maior quando Proenneke foi recrutado pela Marinha dos EUA após o ataque a Pearl Harbor, porém exaltou os riscos existentes ao lidar com equipamentos mais agressivos.

(Fonte: Wikimedia Commons / Reprodução)(Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)

Porém, uma febre reumática alterou totalmente seus planos e o retirou do serviço militar mais cedo, sendo levado de imediato para o hospital e ganhando a dispensa de suas funções. Em seguida, Richard optou por se mudar para Kodiak, Alasca, e logo foi reconhecido como um experiente reparador, técnico, pescador e um "faz-tudo" no estado, visto seu domínio com engenhocas e todo tipo de equipamento.

(Fonte: Wikimedia Commons / Reprodução)(Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)

Sua vida mudou completamente quando sofreu um acidente de soldagem que quase custou sua visão e, com isso, Dick Proenneke decidiu se aposentar mais cedo, mudando-se para Twin Lakes e decidindo reiniciar sua vida com paz e distante de todos os problemas existentes na cidade grande.

Sobrevivência no Alasca

Em meados dos anos 1960, Dick se mudou para um acampamento isolado no sul do lago Twin Lakes e decidiu construir uma cabana do zero. Durante a empreitada, o homem cortou diversas árvores nos arredores e as esculpiu por conta própria, fabricando uma chaminé, beliche e janela, mas em uma residência sem acesso à eletricidade.

(Fonte: Wikimedia Commons / Reprodução)(Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)

Por três décadas, Richard se alimentou de comida armazenada em recipientes enterrados e preservados no subsolo, para que não congelassem durante o inverno severo, bebeu água reaproveitada do lago e de fontes externas, se aqueceu em chamas naturais e no calor de uma apertada cabana e registrou seu dia a dia em um diário autobiográfico, apoiado com vídeos gravados em uma câmera digital.

Falecido em 2003, Dick Proenneke ganhou um emocionante documentário em 2004 e até hoje é lembrado como o "espírito de Twin Lakes", deixando sua cabana como legado para guardas florestais e um instinto de sobrevivência arrojado, mas simples, que desde então vem inspirando as novas gerações.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.