Seja o primeiro a compartilhar

Conheça 4 mulheres que foram gânsgters famosas

Os gângsters — aqueles bandidos famosos por serem membros de quadrilhas ou de máfias — são frequentemente lembrados por conta de filmes clássicos, como Os bons companheiros e a trilogia O poderoso chefão. 

Mas diferente do que muita gente imagina, algumas mulheres também já foram gângsters e aterrorizaram vários lugares. Neste texto, contamos a história de 4 bandidas perigosas que talvez você nem conheça.

1. Bonnie Parker

(Fonte: Aventuras na História)(Fonte: Aventuras na História)

Certamente, a grande estrela das mulheres gângsters é Bonnie Parker — uma das metades da dupla de ladrões de banco Bonnie e Clyde. Eles tocaram o terror entre os anos 1931 e 1934 e se tornaram como que celebridades do crime.

Bonnie nasceu no Texas em 1910. Com 16 anos, casou-se com um sujeito chamado Roy Thornton, que não era exatamente um bom sujeito: ele foi condenado em seguida a cinco anos de prisão, e eles nunca mais tornariam a se encontrar.

Bonnie passou a trabalhar como garçonete, e foi nesse emprego que ela conheceria Clyde Barrow, por quem se apaixonou loucamente. Junto com o irmão de Barrow e outros bandidos, eles formaram uma quadrilha que cometeu crimes durante quatro anos, cometendo roubos e assassinando civis. 

Bonnie e Clyde morreriam juntos em um tiroteio com a polícia em 1934. Eles tinham apenas 23 e 25 anos. Sua história ficaria muito conhecida por conta de filmes, séries e até uma música que foi feita para eles pelo músico francês Serge Gainsbourg.

2. Stephanie St. Clair

(Fonte: Google Arts & Culture)(Fonte: Google Arts & Culture)

Madame St. Clair era uma mulher nascida na ilha de Guadalupe, no Caribe, mas que imigrou para Nova York e virou uma gângster em seu bairro, o Harlem.

Corajosa, ela testemunhou contra policiais corruptos e lutou por seu desligamento da corporação. Mas o mais impressionante é que ela resistiu aos interesses da máfia durante anos, que tentavam entrar no bairro em busca de novas fontes de receita.

"Queenie", como também era conhecida, dirigiu vários negócios e ganhou muito dinheiro gerenciando jogos de azar no Harlem. Ela também era conhecida como uma ativista importante do movimento negro, e publicava anúncios em jornais ensinando as pessoas a protegerem seus direitos.

3. Opal "Mack Truck" Long

(Fonte: Estilo Gangster)(Fonte: Estilo Gangster)

Mack Truck nasceu no Texas, e era membro da gangue do famoso ladrão de bancos John Dilliger. Ela entrou no grupo por ser esposa de Russell Clark, outro capanga, e nele tinha um papel de cuidadora: limpava e cozinhava para a chamada "Gangue do Terror".

Quando seu marido foi preso, em 1934, ela participou de um ataque aos policiais que fizeram a sua prisão. Mas quando ela pediu a Dillinger dinheiro para tentar tirar Russell Clark do cárcere, foi solenemente esnobada e expulsa do grupo. Mesmo tendo sido ela mesma presa posteriormente, nunca denunciou seus companheiros, mesmo que eles tivessem a deixado na mão.

4. Virginia Hill

(Fonte: National Crimes Syndicate)(Fonte: National Crimes Syndicate)

A bela Virginia Hill é outra famosa gângster americana. Vinda de uma família pobre do Alabama, ela se mudou para Chicago em busca de melhores condições de vida. Como resultado, foi trabalhar como contadora do célebre mafioso Al Capone.

Em Los Angeles, ela conheceu outro mafioso, Bugsy Siegel, de quem se tornou amante e passou a atuar como seu braço direito. Mas o relacionamento deles não daria bons frutos. Siegel acabou afundando sua carreira com um hotel que havia aberto em Las Vegas em homenagem à amante (ele o nomeou Flamingo, que era o apelido de Virginia). 

Bugsy Siegel foi morto a tiros na casa de sua amada, em 1947. Sem ele, Virginia seguiria vivendo na contravenção. Ela seria encontrada morta na Áustria em 1961. Sua morte foi relatada como suicídio por overdose de remédios. A história deste casal foi contada no filme Bugsy, de 1991.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.