Seja o primeiro a compartilhar

O problema do recorde brasileiro no consumo de carne de tubarão

O tubarão é tido como um dos maiores predadores do mundo animal. Contudo, quando analisamos com calma os dados, percebemos que não há razão para temer esse bicho. Nos últimos cinco anos, apenas cinco pessoas morreram vítimas de ataques de tubarão no Brasil.

Já um tubarão, por outro lado, tem motivos de sobra para se apavorar quando vê um brasileiro: nosso país se tornou o maior importador de carne de tubarão de todo o mundo.

Essa revelação é surpreendente, pois o consumo de peixe no Brasil não se destaca em relação ao de outras proteínas animais, como a carne vermelha, de frango e ovos — e talvez, você nunca tenha visto um tubarão exposto na peixaria.

Acontece que nós conhecemos a carne de tubarão como “cação”. Embora muita gente, principalmente quem vive longe do litoral, ache que cação é uma espécie de peixe, na verdade, esse termo é uma forma genérica de nomear tubarões.

Tubarões são mutilados e depois descartados

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Todo animal que é consumido tem partes consideradas mais saborosas — e, consequentemente, mais caras. No caso dos tubarões, são as barbatanas.

Por isso, é comum que pescadores cortem as barbatanas dos tubarões de pequenos portes e joguem o animal para morrer no mar. Essa prática é conhecida como “finning” e é proibida no Brasil desde 1998, embora fiscalizá-la seja sempre um desafio.

No entanto, é importante esclarecer que essas barbatanas costumam ter como destino a exportação, pois, de fato, são muito caras, sendo consideradas um artigo de luxo, mais apreciadas na China — embora a barbatana não tenha gosto predominante.

Já o que conhecemos como “filé de cação”, são filés de tubarões, normalmente pequenos e em alguns casos, filhotes. Também é comum que eles sejam de raia.

Problemas do consumo de carne de tubarão

(fonte: Shutterstock)(fonte: Shutterstock)

O primeiro problema dessa prática é o dano ambiental que ela causa. O tubarão tem uma função ecológica dentro da cadeia alimentar dos oceanos, ajudando a controlar populações de outros animais. Além disso, esse consumo ajuda a colocar diversas espécies de tubarões em risco de extinção, como tubarão baleia, inofensivo para o homem.

Se você não se preocupa com o bem-estar do tubarão, precisa se atentar à sua saúde. Por ser um predador, a carne de tubarão pode ter um volume alto de metais pesados, que ele ingeriu após comer outros animais, o que pode ter efeito negativo para a saúde.

Além disso, a falta de regulamentação sobre o termo “cação” faz com que o consumidor nem saiba direito que tipo de animal está comendo, sua origem e possíveis riscos associados a ela.

O maior exportador de carne de tubarão do mundo é a Espanha. Entre 2012 e 2019, esse mercado movimentou mais de US$ 4 bilhões, sendo que US$ 1,5 bilhão se refere apenas ao comércio de barbatanas.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.