Seja o primeiro a compartilhar

Dá para economizar gasolina usando o Google Maps?

O preço dos combustíveis tem sido o principal assunto dos brasileiros neste ano, uma vez que o custo para encher o tanque de um carro movido à gasolina não para de aumentar. Desde o início de 2019, a gasolina ficou 70,6% mais cara, de acordo com um levantamento da QR Capital.

Para ajudar os motoristas a economizarem combustível, o Google está testando uma ferramenta nos EUA. Trata-se de uma atualização no Google Maps que irá indicar o caminho mais econômico para os motoristas.

Esse cálculo vai considerar dados em tempo real do trânsito, como a velocidade do tráfego. Além disso, características da estrada, como a sua inclinação também podem impactar o consumo de combustível. Ruas com subidas queimam mais gasolina e são, portanto, rotas mais caras.

Os dados são analisados pelo algoritmo do Google Maps com a ajuda de laboratórios especializados em energia renovável. Essa novidade chegou aos EUA em 2020. Neste ano, os canadenses passaram a usar as chamadas “eco-friendly routing”, algo como “rotas ecológicas” em uma tradução livre.

Aliás, esse parece ser o objetivo da empresa com a atualização do Google Maps: diminuir o impacto da queima de combustíveis na nossa rotina. Ainda de acordo com o Google, a ideia é que essa atualização esteja disponível para todos os celulares até o fim de 2022. Porém não há confirmação ainda de quando o serviço vai estar disponível aqui no Brasil.

Como economizar combustíveis enquanto isso?

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

A primeira dica foi dada anteriormente: evite subidas ou estradas que, devido à sua inclinação, exigem mais do motor do veículo. Rotas com velocidades constantes, nas quais o motorista não precisa ficar acelerando e freando, também são as mais indicadas.

A manutenção do carro também precisa estar em dia. Alinhamento, balanceamento, velas, filtros e a calibragem dos pneus têm impacto direto no consumo de combustível.

Ao contrário do que muita gente pensa, o ar-condicionado não é um inimigo da economia, desde que o motorista não o deixe ligado por muito tempo. A ideia é obter algum conforto e desligar o aparelho. Aliás, andar com todas as janelas abertas pode impactar mais o consumo do que usar o ar-condicionado por alguns momentos.

Ah! Sabe aquele monte de bagunça que ocupa o seu porta-malas? Então, esse peso-extra também consome combustível. Por fim, não force o motor sem necessidade e evite deixar o carro ligado em ponto morto, ok?

Lembre-se que se o preço do etanol estiver custando até 70% do preço da gasolina, vale a pena usar álcool, embora o etanol também esteja custando mais caro nos últimos anos devido à queda na safra de cana-de-açúcar e ao aumento da procura.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.