Seja o primeiro a compartilhar

6 alimentos que (quase) nunca expiram

Um dos principais cuidados que precisamos ter ao ir ao supermercado é verificar a data de validade dos produtos, especialmente dos alimentos. Isso porque, em tese, quanto menor o tempo até o produto expirar, mais rápido deve ser feito seu consumo. A legislação obriga que todo produto comercializado apresente uma data limite para seu consumo.

Contudo, a ciência comprova que, na verdade, alguns itens são capazes de resistir a períodos mais longos, pois possuem menor dificuldade de armazenamento. Vamos conhecer seis deles, afinal, nunca se sabe quando virá o apocalipse zumbi.

Leia também: 6 itens da sua despensa que você guarda por tempo demais

1. Arroz branco

(Fonte: Unsplash)(Fonte: Unsplash)

Querido dos brasileiros e parceiro insubstituível do feijão, o arroz branco polido é campeão quando o assunto é capacidade de resistência. Uma pesquisa conduzida por cientistas da Utah State University mostrou que ele é capaz de manter seus nutrientes e sabor intactos por até 30 anos, desde que esteja armazenado da maneira certa.

Ele tem que estar em temperaturas próximas a 0ºC e em recipientes que impeçam seu contato com o oxigênio. Curiosamente, a versão integral do arroz não é tão durável. Isso ocorre em virtude da presença de óleos naturais em sua camada de farelo, fazendo que seu limite de expiração seja de no máximo 6 meses.

2. Mel

(Fonte: Unsplash)(Fonte: Unsplash)

Todo mundo que já teve um pote de mel sabe como é difícil mantê-lo sempre pronto para o uso (ou seja, não cristalizado), mas nem todo mundo sabe que ele é um alimento de duração incrível, próxima do "para sempre".

Fabricado a partir da mistura do néctar das flores com enzimas das abelhas, alterando a composição e o transformando em açúcares simples. Acontece que ele é um líquido altamente ácido e pouco úmido, cenário pouco propício ao crescimento de bactérias. Com a vedação bem feita, a vida útil do mel é indefinida.

3. Sal

(Fonte: Unsplash)(Fonte: Unsplash)

Retirado da terra, o sal só não dura eternamente porque o que utilizamos em casa (popularmente chamado de "sal de cozinha") recebe a adição de iodo, reduzindo sua vida útil para até 5 anos.

Ainda assim, ele é um alimento de longa duração, sendo usado há muitos séculos como uma ferramenta de preservação para outros alimentos, especialmente porque ele é útil em remover a umidade. E quanto menos umidade, menos espaço para que bactérias se desenvolvam.

4. Açúcar

(Fonte: Unsplash)(Fonte: Unsplash)

A maneira como é armazenado também é chave para fazer com que o açúcar seja um alimento de perfil duradouro. Quanto melhor hermeticamente fechado, mais livre da umidade ele está e, consequentemente, das bactérias.

Como dissemos no início do artigo, a data é uma mera formalidade da legislação. Tanto que fabricantes de açúcar mascavo endurecido, por exemplo, incentivam seu consumo mesmo após amolecer.

5. Leite em pó

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

No caso de um apocalipse zumbi, saiba que o leite em pó existe e ele é excelente opção de produto com longuíssima duração. Soma-se a isso o fato de ser mais fácil de transportar e armazenar do que leite fresco.

Ainda que haja quem considere que a forma em pó não é tão saborosa, a existência desse alimento tem relação direta com a possibilidade de maior durabilidade.

6. Molho de soja

(Fonte: Unsplash)(Fonte: Unsplash)

Nem todo mundo é fã de molho de soja, até porque, a depender da marca, a quantidade de aditivos pode ser elevada. Ainda assim, é um tipo de produto bem salgado, o que faz dele muito durável, mesmo depois de aberto e desde que refrigerado.

E, se mantido fechado, o molho de loja durará muito tempo. É uma boa opção de tempero para outros alimentos. Resta a dúvida: será que daria para comer sushi num apocalipse?

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.