Seja o primeiro a compartilhar

6 palavras que a família real britânica não pronuncia

É difícil pensar em um grupo de pessoas que chame mais a atenção global do que a família real britânica. Por diferentes motivos, a realeza atrai a curiosidade do público, ganhando séries, filmes, livros, documentários e longas reportagens.

Como não param de nos intrigar, faz parte da excentricidade dessa nobre família um glossário muito especial, em que algumas palavras não estão presentes. Pois é, e não estamos nem falando a respeito de palavras de baixo calão. Venha conosco para descobrir quais termos você nunca verá alguém da nobreza britânica pronunciar!

Leia também: As 5 leis que a família real britânica pode burlar sem risco

1. Chá

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

Que o chá das 17h é uma tradição britânica muita gente sabe. O mesmo podemos dizer sobre o consumo da bebida, tão significativo e representativo daquele povo. A tradição até começou com a nobreza, no século XIX, como forma de aplacar o vazio do estômago no fim da tarde. 

Contudo, de alguns anos para cá, uma grande parcela da população britânica se refere a "chá" como a última refeição do dia, em especial a classe trabalhadora. A família real se refere às refeições feitas entre 17h e 19h como "jantar" ou "ceia".

2. Vaso sanitário

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

Não é que eles não frequentem o banheiro para usar o vaso sanitário, mas eles utilizam outro termo para tal. É que a palavra em inglês mais associada ao "trono" da casa tem origem francesa: toilet.

Como as aristocracias inglesa e francesa possuem um longo histórico de rivalidade, maior que mil anos, a família real acostumou-se a não pronunciá-la, optando por usar "lavatório" (lavatory). Quem diria que a geopolítica influenciaria até a maneira de se referir ao vaso sanitário, não é mesmo?

3. Sobremesa

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

Na Grã Bretanha, Estados Unidos ou Brasil, a maioria da população chama o doce consumido após a refeição principal, seja almoço ou jantar, de "sobremesa". Não importa muito se você vai comer uma barrinha de cereal, um bombom, mousse, torta ou bolo, para nós é tudo sobremesa.

Porém, é importante frisar que esse "nós" não inclui a família real britânica: entre eles, todos os pratos consumidos após uma refeição são chamadas de "pudim" (pudding), independente da espécie de doce que seja consumido, mesmo um bolo. Povo estranho...

4. Perdão

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

No idioma inglês, muitas palavras possuem origem francesa. Uma delas tem relação com pedido de desculpas: "pardon", o nosso bom "perdão", em português. Como contamos em um item anterior desta lista, a rivalidade entre a aristocracia inglesa e a francesa fez com que a família real não pronunciasse determinados termos de origem no idioma "rival".

Nem mesmo em questões oficiais como de "perdão real", conferido em forma de clemência a quem tenha cometido algum crime específico, o termo é usado. Então, ao invés de falar perdão, a nobreza britânica opta por dizer desculpe, sorry no inglês, ainda que seja difícil imaginar a Rainha Elizabeth pedindo desculpas a alguém.

5. Elegante

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

Esse é bem curioso: a família real britânica não utiliza as palavras "elegante" ou "luxuoso" para elogiar ninguém. Aliás, sendo justo, os ricos britânicos também têm o hábito de não se referir assim a quem consideram uma pessoa chique.

De maneira geral, a realeza e as classes altas preferem usar o termo "inteligente". Seria engraçado se não fosse irônico (e um tanto classista), já que estamos falando, certamente, da família mais elegante e luxuosa de todo o planeta Terra.

6. Sala de estar

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

A maioria de nós possui em sua casa um espaço com sofá, cadeiras, poltrona, tapete, TV e almofadas. A maioria também se refere a este cômodo da residência como sala — ou sala de estar. E é muito semelhante em outros países, como a Inglaterra e as nações que compõem o Reino Unido. Exceção, é lógico, se você for da família real.

É que no inglês, "sala de estar" é "living room" e a nobreza opta por utilizar "drawing room", que em tradução literal seria algo como "sala de desenho". Isso porque nos castelos da aristocracia, esse cômodo era um espaço em que os donos entretinham seus visitantes com jogos e brincadeiras. Muda o tempo, permanecem os termos.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.