Seja o primeiro a compartilhar

5 teorias da conspiração bizarras sobre o Titanic

No dia 15 de abril de 1912, o RMS Titanic emitiu os primeiros pedidos de socorro no oceano Atlântico Norte. O transatlântico tinha apenas quatro dias de sua viagem inaugural da Inglaterra para a cidade de Nova York quando bateu repentinamente em um iceberg a cerca de 640 km da costa de Newfoundland — entrando para a história como uma das tragédias mais célebres de todos os tempos.

O maior navio de passageiros de sua época, o Titanic afundou completamente, levando consigo cerca de 1,5 mil pessoas. Depois disso, diversas teorias da conspiração sobre o acontecimento começaram a pipocar, desde as mais simples até histórias completamente bizarras e mirabolantes. Aqui está uma lista com cinco delas!

1. Titanic nunca afundou

(Fonte: GettyImages)(Fonte: GettyImages)

Uma das teorias mais mirabolantes envolvendo o Titanic afirma que o navio nunca afundou de verdade. Essa teoria existe há décadas, mas foi popularizada por um livro de Robin Gardiner de 1998. De acordo com a teoria, o transatlântico que está no fundo do mar na realidade era o Olympic, um navio irmão do Titanic que já havia colidido com outro navio em setembro de 1911 e tinha dois grandes buracos no casco e danos à hélice.

De acordo com essa história, como as duas embarcações eram muito semelhantes, o Olympic teria sido enviado na viagem no lugar do Titanic como forma de recuperar o dinheiro perdido em uma primeira missão. Contudo, a teoria sempre foi apontada por especialistas como fraudulenta e com vários dados incorretos. 

2. Plano de assassinato

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Outra teoria completamente bizarra em torno do Titanic é a de que o afundamento do navio teria sido planejado pelo milionário J.P. Morgan para matar seus rivais. Antes do acontecimento, o homem pressionava pela criação de um sistema bancário centralizado nos Estados Unidos, que se tornaria a Reserva Federal dos EUA. Embora Morgan tenha decidido não embarcar no Titanic, três outros atores importantes do mundo financeiro o fizeram: John Jacob Astor IV, Isidor Straus e Benjamin Guggenheim.

No entanto, não há provas de que os três se opusessem à criação do plano da Reserva Federal e Straus teria até dado declarações públicas apoiando Morgan. E mesmo que os "rivais" do milionário sumissem do mapa, muitas coisas teriam que dar certo para que o cenário financeiro mudasse. Logo, a teoria infundada não dava qualquer garantia de sucesso para Morgan.

3. Maldição da múmia

(Fonte: GettyImages)(Fonte: GettyImages)

Outra teoria alega que o Titanic afundou devido à maldição de uma múmia — uma ideia que surgiu logo após o naufrágio. Isso aconteceu porque o passageiro do navio e editor britânico William T. Stead havia contado a história de uma múmia amaldiçoada durante a viagem, que traria infortúnio, destruição e até morte para aqueles que a perturbasse.

Essa teoria se expandiu ao longo dos anos para afirmar que a infeliz múmia estava realmente a bordo do Titanic. Porém, a chamada "múmia amaldiçoada" em questão nunca saiu do Museu Britânico e apenas a tampa do seu caixão fora carregada pela embarcação. 

4. Ataque alemão

(Fonte: GettyImages)(Fonte: GettyImages)

O primeiro submarino alemão foi encomendado pelo Império Alemão em 1906. E, segundo outra teoria da conspiração, um dos primeiros submarinos do país teria sido responsável por um ataque coordenado ao Titanic, uma vez que a Alemanha havia declarado uma zona de guerra ao redor das Ilhas Britânicas alguns meses antes do naufrágio.

Vários sobreviventes também testemunharam que nunca sentiram ou ouviram a colisão com o iceberg, mas sim "explosões" vindas do fundo do transatlântico. Dito isso, não há nenhuma evidência concreta que prove que um submarino alemão tenha causado o afundamento do Titanic, intencionalmente ou não. 

5. Economia de dinheiro

(Fonte: GettyImages)(Fonte: GettyImages)

A teoria da conspiração mais plausível a respeito do Titanic é que os construtores do navio condenado usaram materiais abaixo do padrão durante a construção da embarcação para economizar dinheiro — o que facilitou o naufrágio. “Os cientistas argumentam que o famoso transatlântico afundou rapidamente após atingir um iceberg porque o construtor do navio usou rebites de baixa qualidade que estouraram suas cabeças e permitiram que toneladas de água gelada do mar entrassem”, disse o The New York Times em 2008. 

Isso não quer dizer que o navio não teria afundado depois de atingir o iceberg se rebites de aço tivessem sido usados durante o processo, mas poderia ter tornado o desastre menos moral. Portanto, o Titanic teria sido uma tragédia histórica causada por uma tempestade perfeita de circunstâncias infelizes e uma colisão fatídica com um iceberg. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.