5 exoplanetas que as futuras gerações poderiam colonizar um dia
158
Compartilhamentos

5 exoplanetas que as futuras gerações poderiam colonizar um dia

Último Vídeo

1 – Kepler 438b

Localizado a cerca de 470 anos-luz da Terra, o Kepler 438b conta com uma massa entre 0,6 e 4 vezes superior à da Terra e é 12% maior do que o nosso planeta. Além disso, o exoplaneta orbita ao redor de uma anã vermelha com mais de 4 bilhões de anos, completando uma volta a cada 35,2 dias terrestres, e está situado na zona habitável, o que significa que é possível que exista água na forma líquida em sua superfície.

O único problema com o Kepler 438b é que os astrônomos estimaram que a sua temperatura média é de 3 °C — para você ter uma ideia, aqui na Terra ela é de aproximadamente 15 °C —, o que significa que os futuros colonizadores provavelmente passariam bastante frio por lá e teriam que encontrar formas alternativas para cultivar alimento.

2 – Gliese 667 Ce

Com uma massa equivalente a 2,7 vezes à da Terra, o Gliese 667 Ce é um candidato a exoplaneta situado a pouco mais de 22 anos-luz da Terra, em um sistema estelar triplo que fica na região da constelação de Escorpião. Ele orbita uma anã vermelha chamada GJ 667C que tem entre 2 e 10 bilhões de anos e se encontra na zona habitável de sua estrela, assim, existe a possibilidade de que exista água na forma líquida por lá.

Ademais, o Gliese 667 Ce possui uma massa cerca de 3 vezes superior à do nosso planeta, e cada ano dele equivale a 62 dias terrestres. Contudo, os astrônomos acreditam que ele apresente rotação sincronizada, o que significa que seu período orbital é igual ao de rotação e, portanto, sempre a mesma face fica voltada para a sua estrela — e essa situação poderia limitar a colonização, já que apenas um lado do planeta receberia o calor de seu Sol.

3 – Kapteyn B

Kapteyn B é um candidato a exoplaneta que orbita uma estrela de mesmo nome que se encontra a 13 anos-luz da Terra, na constelação de Pictor. Em realidade, a estrela — uma anã vermelha — foi descoberta pelo astrônomo holandês Jacobus Kapteyn no finalzinho do século 19 e tem cerca de um terço da massa do nosso Sol e praticamente o dobro de sua idade.

Os astrônomos estimam que o exoplaneta possua uma massa perto de 5 vezes superior à da Terra e que ele complete uma órbita ao redor de sua estrela a cada 48,6 dias terrestres. Além disso, o Kapteyn B se encontra na zona habitável e é um dos candidatos a exoplaneta com potencial para suportar formas de vida mais perto do nosso planeta.

4 – Wolf 1061c

Situado a 13,8 anos-luz da Terra, na constelação de Ophiuchus, o Wolf 1061c é uma superterra com massa 4,3 vezes superior à do nosso planeta e que “reside” em um sistema estelar triplo. O exoplaneta orbita ao redor de uma estrela anã vermelha e se encontra em sua zona habitável, ou seja, existe a possibilidade de que água na forma líquida corra por sua superfície.

Os cientistas acreditam que a gravidade no Wolf 1061c seja 1,6 vezes superior à nossa, e estima-se que ele possua um período orbital equivalente a 17,9 dias terrestres, o que significa que os anos passam muito mais depressa por lá do que aqui na Terra. Além disso, assim como no caso do Gliese 667 Ce, é provável que ele apresente rotação sincronizada e, portanto, tenha uma de suas faces constantemente voltada para o seu Sol.

5 – Gliese 667 Cc

O nome do exoplaneta acima parece familiar? Ele é “irmão” do Gliese 667 Ce, sobre o qual falamos no item 2 desta lista e, portanto, também orbita ao redor da estrela GJ 667C. O Gliese 667 Cc possui pouco mais de 4 vezes a massa da Terra e, assim como seu irmãozinho menor, se encontra na zona habitável, o que faz aumentar as chances de que em sua superfície exista água em estado líquido.

O Gliese 667 Cc foi descoberto em 2012, e ele completa uma volta ao redor de sua estrela a cada 28 dias. Além disso, estima-se que a gravidade por lá seja um pouco superior do que a da Terra e que, se ele contar com uma atmosfera semelhante à nossa, sua temperatura média ronde os 13 °C. O mais interessante sobre esse exoplaneta é que os cientistas o consideram um mundo que, potencialmente, poderia ser colonizado pelos seres humanos no futuro.

*Publicado em 26/02/2016

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.