Conheça o homem pudim, que viaja de graça por causa dessa sobremesa
847
Compartilhamentos

Conheça o homem pudim, que viaja de graça por causa dessa sobremesa

Último Vídeo

O mundo é dos espertos. Essa é uma máxima antiga, valiosa e ao que tudo indica verdadeira. Sabe todas aquelas promoções que você vê quando liga a televisão ou abre a revista, mas tem preguiça de participar? Pois é... Nem todo mundo pensa igual. Tem gente por aí que dedica tempo e dinheiro para descobrir as melhores estratégias para se dar bem.

O professor da Universidade da Califórnia, David Phillips, é também engenheiro e, portanto, tem uma inclinação a sempre avaliar suas estratégias e calcular com precisão todas as chances de seus objetivos terem sucesso.

Foi essa capacidade de avaliação que o fez gastar US$ 3 mil em pudim em 1999. Que tipo de pessoa sensata faria isso? O tipo de pessoa que soubesse que uma companhia aérea estava premiando com milhas os consumidores que enviassem códigos de barras de determinada marca de produto.

Estratégia

Fonte da imagem: Reprodução/Engenhariaé

Phillips pesquisou os produtos da marca em questão e percebeu que o pudim era o mais barato – US$ 0,25 cada – e que ele poderia investir algum dinheiro, comprar pudins o suficiente para ganhar muitas milhas – só para você ter uma ideia, a cada 10 produtos da promoção, o participante ganharia mil milhas. A promoção previa, ainda, que quem enviasse os códigos de barra nos primeiros dias da campanha, ganharia o dobro – Phillips sabia, então, que tinha pouco tempo para cumprir seu objetivo.

Ao todo, 12.150 potes de pudim foram comprados pelo professor, que se justificava dizendo que queria armazená-los, como forma de se precaver no caso da chegada de uma grande catástrofe no ano 2000. Criativo, não é mesmo?

Recompensa

Fonte da imagem: Reprodução/forwallpaper

O fato é que deve ser meio cansativa a ideia de se ter que retirar mais de 12 mil códigos de barras em dois dias, e o professor bolou mais uma estratégia: ele entrou em contato com o Exército da Salvação, uma das maiores instituições de caridade do mundo, e solicitou a ajuda de voluntários. Como agradecimento, ele doou os pudins à instituição e, de quebra, por causa da doação, teve um abatimento de US$ 800 em seu pagamento anual de impostos.

Phillips conseguiu enviar todos os códigos e, como o prometido, recebeu a recompensa em milhas aéreas – ele tem um milhão delas, o que é considerado um benefício vitalício. Desde então, ele e sua família tiram férias com voos quase 100% gratuitos, já tendo viajado a mais de 20 países diferentes.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.