Talvez você não acredite, mas estas 4 reações químicas são de verdade!
809
Compartilhamentos

Talvez você não acredite, mas estas 4 reações químicas são de verdade!

Último Vídeo

Sabemos que alguns experimentos químicos podem resultar em coisas incríveis. Misturando determinadas substâncias, adicionando calor ou um pouco de movimento é possível criar reações químicas simplesmente inacreditáveis.

Então, para nos impressionar com as possibilidades da química, o site Cracked selecionou algumas reações que não parecem, mas são realmente de verdade! Só vale lembrar que esse tipo de experiência não deve ser recriado fora de um ambiente propício, com os devidos equipamentos e medidas de segurança.

Confira abaixo algumas reações que vão deixar você de queixo caído. Não perca!

#1 – Ácido bromídrico

Se você gosta de imagens com um toque psicodélico, vai adorar conhecer esse experimento que resulta em cores fortes e um movimento surpreendente. O conceito químico da Reação de Belousov-Zhabotinsky é a explicação para o fenômeno que você vê no vídeo acima. Trata-se de uma “reação química oscilante” durante a qual a transição dos íons dá origem aos complexos padrões que podem ser vistos a olho nu.

Para conseguir o resultado, basta misturar algum tipo de bromo em uma solução ácida para termos uma reação química impressionante. O ácido transforma o bromo em brometo (que apresenta uma cor diferente), que rapidamente volta a sua forma de bromo. É justamente essa transição repetitiva que dá origem aos desenhos ondulados que duram por vários minutos.

#2 – Sulfito de sódio, ácido cítrico e iodato de sódio

Existe uma reação química conhecida como Reação de Harcourt-Esson que transforma quase que instantaneamente líquidos transparentes em uma mistura preta. Esse fenômeno – também conhecido como Relógio de Iodo – é obtido a partir da combinação de sulfito de sódio, ácido cítrico e iodato de sódio nas proporções certas. Conforme mostra o vídeo, o resultado acontece em poucos instantes.

Esse fenômeno é formado por uma série de reações que consomem cada uma das substâncias. Quando o sulfito de sódio é completamente consumido, a mistura fica imediatamente preta. Ao equilibrar novamente os ingredientes é possível reverter a reação.

Existe uma variante desse fenômeno que é conhecida como a Reação de Briggs-Rauscher, que utiliza diferentes ingredientes e fórmulas. Com uma combinação alternativa é possível conseguir misturas que alternam repetitivamente entre tons de amarelo e azul, como você vê no vídeo acima.

#3 – Triboluminescência

A triboluminescência é um fenômeno que consiste em cristais que emitem luz quando são moídos. Um dos melhores elementos químicos para fazer esse experimento é conhecido como europium tetrakis. Ao contrário do que se pode imaginar, enquanto os cristais são esmagados, não é liberado nenhum tipo de eletricidade ou calor. O que acontece, na verdade, é que a energia mecânica empregada sobre os cristais é transformada em luz.

Outro elemento bastante comum que também pode sofrer triboluminescência é o açúcar, como você pode conferir no vídeo acima. O exato mecanismo responsável pelo fenômeno ainda está sendo investigado, mas algumas teorias acreditam que a quebra das estruturas causa separação das cargas que, por sua vez, liberam energia quando se recombinam. Essa energia é capturada pelos átomos mais próximos e liberada em forma de luz.

#4 - Tiocianato de mercúrio e dicromato de amônio

O tiocianato de mercúrio é um pó branco totalmente inócuo e de aparência inofensiva. No entanto, a substância se transforma completamente quando entra em contato com o fogo. Como é possível ver no vídeo acima, a decomposição da substância resulta em uma estrutura retorcida que mais lembra uma criatura maligna e é popularmente como Serpente do Faraó.

Outra substância que reage de maneira surpreendente em contato com o fogo é o dicromato de amônio. Originalmente de cor alaranjada, o elemento químico se decompõe rapidamente resultando em labaredas impressionantes e uma grande quantidade de cinzas, o que lembra a imagem de um vulcão em erupção.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.