Christian Dior: o mestre da moda

Christian Dior: o mestre da moda

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

Christian Dior (1905-1957) - Fonte: Reprodução

É impossível imaginar a história da moda sem Christian Dior. Ele, que foi um dos mais importantes estilistas de todos os tempos, continua a encantar o mundo com as suas tendências e inovações na forma feminina de vestir. Porém, agora, suas ideias são seguidas como referências para designers de várias nacionalidades e gerações.

No último domingo, dia 23 de outubro, fez 54 anos que Christian Dior partiu após uma trajetória que mudou o mundo da moda para sempre. Seu estilo e peças icônicas fizeram com que ele fosse considerado um verdadeiro gênio que trouxe de volta a feminilidade em uma época conturbada quando seu sucesso estourou, logo após a Segunda Guerra Mundial.

Da Normandia para o mundo

Casa onde Dior passou a sua infância em Granville - Fonte: Musée Dior Granville

Christian Dior nasceu em 1905, em Granville, uma cidade do litoral norte da França. De família rica, ele passou uma infância tranquila e muito boa. Teve uma criação cercada de boas influências, estudos e alcance ao mundo das artes.

Desde jovem a sua paixão enveredava para o universo artístico, mais especificamente para desenhos e gravuras. No entanto, mesmo com o seu talento para a moda ser mais forte, Dior cedeu aos pedidos da família e cursou Ciências Políticas, alimentando o desejo de seus pais para que ele seguisse a carreira diplomática.

Ele fez o que sua família desejava, mas, ao concluir a faculdade em 1928, resolveu que iria realizar o que a sua verdadeira vocação pedia e abriu uma pequena galeria de arte, onde vendia obras inspiradas em Picasso feitas por ele e um amigo. Porém, devido a problemas financeiros de seu pai, Dior foi obrigado a fechar a galeria para ajudar a família.

Fonte: Reprodução

Ele retornou aos desenhos em 1930, trabalhando já como estilista para Robert Piguet —um designer de sucesso em Paris que era conhecido por desenhar vestidos elegantes: um dos inspiradores de Dior — e assim continuou até 1940 quando foi chamado para prestar o serviço militar.

Em 1942, Dior deixou o exército e partiu de volta para o seu destino no mundo da moda e foi trabalhar para a Maison de Lucien Lelong, onde ele fazia seus desenhos em companhia de um que também seria um importante estilista: Pierre Balmain.

Enquanto fazia o seu trabalho para Lelong, Dior sonhava com a sua própria marca. E, foi em 1946, com a ajuda financeira de Marcel Boussac, um magnata de tecidos de algodão que conhecia a aprovava o seu trabalho, Dior fundou a sua Maison, localizada no número 30 da Avenida Montaigne, em Paris.

1947: O ano em que o “New look” chegou

O "New Look" criado por Christian Dior - Fonte: Reprodução

Em 1947, inspirado com a sua nova conquista, Dior lançou a sua primeira coleção que impressionou a imprensa daquele tempo.

Modelos de roupas graciosos com ombros arredondados, cinturas marcadas e saias volumosas, trouxeram à feminilidade e o luxo à época, quando, devido à fase difícil da guerra, as roupas prezavam pela simplicidade e praticidade.

Dior mandou para o espaço os modelos que tiraram a identidade feminina durante os tempos restritivos da Segunda Guerra e as presenteou com looks de silhueta ajustada no busto e cintura, saias cheias como grandes flores, chapéus: tudo muito elegante, sofisticado e que as mulheres mereciam depois de tantos anos de roupas somente “práticas” e nada femininas.

Essa primeira coleção de Dior tinha o nome original de “Corolle”. Porém, a repercussão estrondosa de seus looks fez com que essa linha inovadora ganhasse o nome de “New Look”.

O nome foi dado por Carmel Snow, redatora da revista americana "Harper's Bazaar", que, ao admirar os modelos ultrafemininos criados por Dior, ficou encantada e declarou “This is a new look!”.

Dior dizia que desenhava seus modelos pensando na forma das flores. Os tecidos utilizados se transformavam em formas arredondadas com corpetes e espartilhos para delinear a cintura e saias de quadril amplo com anáguas e enchimentos. E era assim o modelo que se tornou o símbolo do “New Look”.

Batizado de "tailleur Bar", o look era composto de casaquinho acinturado e saia ampla plissada com o comprimento até os tornozelos. Sapatos de salto, luvas e chapéu completavam o visual perfeito e glamouroso, que foi seguido fielmente a partir daí e durante os anos 50.

Foi também em 1947 que Dior lançou o seu primeiro perfume: Miss Dior nasceu com a colaboração grandes perfumistas Jean Carles e Paul Vacher.

Sucesso que se tornou ícone

Depois do êxito absoluto do “New Look” as outras coleções que se seguiram foram consumidas pelas mulheres do mundo inteiro com grande admiração, tornando cada peça Dior como um objeto do desejo indispensável no guarda-roupa feminino.

Mulheres da alta sociedade parisiense, e de outras partes da Europa e Estados Unidos, assim como as estrelas de Hollywood eram as suas principais clientes.

Barbie comemorativa vestiu o "New Look" de Dior - Fonte: Reprodução

Foram apenas dez anos de criação para a sua Maison, quando, inesperadamente em 1957, Dior faleceu durante as suas férias no litoral italiano, aos 52 anos. Algumas referências informam que ele morreu de ataque cardíaco após de engasgar com uma espinha de peixe, outras dizem que o ataque foi resultado de um ardente encontro amoroso. Porém, não se sabe ao certo qual o verdadeiro motivo de sua morte até hoje.

O tempo que ele se dedicou à sua marca foi realmente curto, mas o legado de estilo que ele deixou e as suas influências ficarão para sempre na memória fashion mundial.

Maison segue com novos estilistas

Yves Saint Laurent - Fonte: Reprodução

Assistente de Dior por quatro anos, um novo gênio assumiu o comando da Maison com a morte de seu fundador em 1957: entra em cena Yves Saint Laurent.

A primeira coleção de Dior após a sua morte foi magnífica e aclamada pelos críticos. Realizada em apenas nove semanas pelo jovem Yves Saint Laurent (com apenas 21 anos de idade), as roupas possuíam cortes perfeitos, tecidos requintados e detalhes meticulosos, assim como Dior a faria.

Em 1960, Saint Laurent foi convocado para se unir ao exército francês e deixou a Dior, para em 1962 abrir a sua própria marca.

Ele foi substituído por Marc Bohan, que imprimiu o seu estilo conservador sobre as coleções até 1989, quando foi substituído pelo italiano Gianfranco Ferrè.

Foi inclusive durante os anos 1980 que a Maison passou por grandes dificuldades financeiras, quase chegando à falência, porém, foi salva pelos investimentos da LVHM, a nova proprietária da grife, comandada por Bernard Arnault. Foi ele que chamou Ferrè para reerguer o prestígio da Dior.

Ferrè implantou um novo conceito na moda Dior com looks mais sóbrios e refinados. Em 1996, ele deixa a Maison para abrir a sua própria grife e o jovem britânico iconoclasta John Galliano é nomeado estilista-chefe da Christian Dior pelo novo proprietário da empresa.

A Dior atual

Moda para mulheres, homens, joias e perfumes incríveis, relógios, maquiagens, acessórios e muito estilo. Hoje, a Dior é um império do luxo, admirado no mundo inteiro.

Campanha do perfume J'adore com Charlize Theron - Fonte: Reprodução

A trajetória que Christian Dior deixou para as gerações futuras conseguiu marcar a história da moda com o que ele mais prezava em suas criações: deixar a mulher ainda mais bela e feminina.

Mesmo com as coleções mais conceituais e ousadas de Galliano, a Maison não deixou de atrair a atenção e o desejo de pessoas do mundo inteiro. Ela se tornou mais contemporânea e até artística pelas mãos do talentoso Galliano, que após 15 anos de Dior teve de deixar o seu posto na Maison devido a um episódio desastroso.

John Galliano deixa a Maison e seu provável substituto é Marc Jacobs - Fonte: Getty Images

Galliano foi flagrado num restaurante de Paris declamando insultos antissemitas a um casal que se encontrava no lugar.

A última coleção da marca, apresentada na Semana de Moda de Paris, foi criada por Bill Gaytten, enquanto o universo fashion aguarda o anúncio do novo diretor criativo da Dior. Tudo indica que Marc Jacobs será o escolhido.

Referências das coleções do fundador da marca estiveram presente na última coleção apresentada
na Semana de Moda de Paris - Fonte: Getty Images

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.