Essas duas pinturas levantam a questão: psicologia ou sobrenatural?

Essas duas pinturas levantam a questão: psicologia ou sobrenatural?

Último Vídeo

Da mesma maneira como no começo dos anos de 1900 algumas rádios proibiram a reprodução da música Gloomy Sunday, do compositor Reszõ Seress, por estar associada com uma onda de 19 suicídios tanto na Hungria quanto nos Estados Unidos, algo parecido aconteceu com as duas pinturas que você verá a seguir.

Cercadas de lendas urbanas por conta da maneira como foram concebidas por seus pintores, foram as únicas que, ao longo dos anos, não tiveram o seu background curioso contestado por estudiosos e acabaram se tornando fruto de estudos profundos.

The Hands Resist Him

a(Fonte: Okioni/Reprodução)

Criada em 1972 por Bill Stoneham, a tela The Hands Resist Him mostra um garotinho e uma garotinha diante de um painel repleto de mãos que o pressionam. Stoneham afirmou que a inspiração para a obra veio quando ele se reconectou com suas emoções, com tudo o que sofreu na infância enquanto viveu no sistema de adoção.

Ela retrata a dor profunda, a revolta, o abandono, o medo e as agruras internas que o homem se lembrava de ter experimentado durante esses anos. A figura do menino na imagem partiu de uma foto do próprio artista quando criança num dos momentos de maior sofrimento daquela idade. Bill Stoneham teve crises de pânico, alguns picos de psicose e sofreu de uma melancolia severa enquanto pintava a tela.

O quadro se tornou viral em fevereiro do ano de 2000, quando foi leiloado no eBay por um casal de idosos que alegava que ele ganhava vida durante a noite. No anúncio haviam fotos em infravermelho tiradas pelo casal a fim de sustentar o que diziam, assim como também tinha uma série de outras provas. A partir disso, todo mundo que possuiu o quadro afirma ter testemunhado eventos bizarros, como ataques noturnos, desencadeamento de doenças e barulhos pela casa. E ninguém aguentava encarar a imagem por muito tempo.

É interessante ressaltar também que todos os que se envolveram com a pintura antes de sua publicação morreram algumas semanas depois, como foi o caso do curador de arte que a revisou e o proprietário da galeria onde foi exposta. O primeiro comprador da obra, o ator John Marley (de O Poderoso Chefão) veio a falecer pouco tempo depois de adquiri-la.

Atualmente, acredita-se que a tela esteja em posse da Perception Gallery.

The Dead Mother

(Fonte: Funnyjunk/Reprodução)

The Dead Mother (ou “A Mãe Morta” em tradução livre) é uma pintura de 1899 do notório artista Edvard Munch, famoso por ter criado The Scream (O Grito), seu trabalho de maior repercussão histórica. Muito embora The Dead Mother não seja elencada entre suas obras de destaque, ela é uma das que encabeça a lista dos quadros mais assombrados do mundo. O motivo é quase o mesmo que foi citado acima: a reflexão de emoções internas.

Edvard Munch cresceu num lar altamente abusivo — que chegou a enlouquecê-lo de uma forma irreversível — por conta de seu pai, um fanático religioso que perdeu o controle depois da trágica morte da filha e da esposa para a tuberculose. Ele despejou na pintura todas as suas mais profundas doses de angústia, desespero e insanidade, com elementos que imortalizam a maneira como toda essa desgraça fez parte de sua vida. Ele concentrou-a nos olhos da irmã diante do leito de morte da mãe, encarando quem olha para a obra da mesma forma que a morte a encarou e a arrebatou, que encarou a mãe e a engoliu, e encarou Edvard e o fez perder a sanidade.

Todos que estiveram em posse do quadro afirmaram que os olhos da menina os seguiam sem parar de onde ele estivesse pendurado. Disseram que a obra rangia, choramingava e soltava murmúrios moribundos, como se fossem as reclamações da mãe em processo de partida. Por vezes, viram a garota perambulando pelo local. Inclusive, uma de suas possessoras, uma curadora de arte chamada Nina Flores, foi encontrada por sua mãe em uma espécie de paralisia do sono que, de acordo com Nina, havia durado mais de 30 minutos. O quadro de Edvard Munch estava pendurado em cima do aparador do hall de entrada de sua casa e a mulher disse que a garota havia se projetado da imagem e caminhado até ela. Atualmente, “The Dead Mother” está Hamburger Kunsthalle, um museu de arte na Alemanha.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.