Fred e Rose West: os monstros de Gloucester

Fred e Rose West: os monstros de Gloucester

Último Vídeo

Hibristofilia é um padrão comportamental caracterizado pelo desejo sexual, o atrativo, por pessoas que sentem excitação por estarem com parceiros que já realizaram crimes como assassinatos, estupros, roubo seguido de morte e qualquer outro tipo de crime que envolva a violência física ou sexual de terceiros. Quando esse tipo de conduta sexual parafílica está direcionada para algo potencialmente danoso e cruel, já é considerada uma distorção da preferência sexual, sendo vinculada com um grande distúrbio de perversão e anormalidade.

A Síndrome de Bonnie e Clyde, como popularmente é conhecido esse padrão, foi um dos traços que psicólogos definiram a relação entre Fred e Rose West. Um dos casais de assassinos em série mais famosos do mundo, os dois apertaram as estatísticas de que pessoas com características psicopáticas têm mais probabilidade de criar vínculos afetivos entre si.

A anatomia de uma vida: Rose

(Fonte: The Sun/Reprodução)

Em 29 de novembro de 1953, nasceu na pequena cidade de Northam, em Devon, Inglaterra, Rosemary Pauline Letts. Ela foi a quinta filha do eletricista William Andrew Letts e sua mulher Daisy Gwendoline Fuller, e começou a sofrer os impactos do que seria uma vida totalmente instável quando ainda estava na barriga de sua mãe.

Daisy sofria de uma depressão tão profunda e severa que recebeu traumáticos tratamentos de choques enquanto estava grávida de Rose. Por isso, muitos médicos, como o Doutor Raj Dargee, suspeitam que essas cargas tenham causado lesões pré-natais em algumas partes do cérebro de Rose, pois essa cresceu com problemas de mudanças de humor muito precoce, tanto quanto sintomas de déficit de atenção que afetavam diretamente o seu desempenho escolar, que era péssimo. Isso sem contar as abruptas explosões de agressividade.

Em meio a essas condições, Rose foi criada em um lar naturalmente turbulento e abusivo. Além de ter que lidar com a condição psicológica da mãe desde muito nova, também tinha que enfrentar o seu pai que, embora tenha sido diagnosticado apenas muitos anos depois, possuía esquizofrenia paranoide. Com uma presença muito violenta e ditatorial, além de o homem submetê-la a rituais diários de espancamento e tortura, ele também a estuprava junto com sua irmã mais velha, Patrícia. William forçava que as duas tivessem relações sexuais entre si e que uma ou outra assistisse o abuso e se masturbasse para ele.

Acredita-se que os distúrbios psicológicos causados pelo ambiente familiar e os abusos, foram desencadeando comportamentos tão antinaturais em Rose Letts que a levaram a reproduzir muito do que via e também passava. Aos 13 anos de idade, ela começou a experimentar molestar os seus irmãos mais novos. Por diversas vezes ela subiu na cama de Gordon Letts, de 9 anos, e o tocou durante a noite toda. Quando Grahm Letts tinha 12 anos, a garota o estuprou três vezes seguidas.

(Fontes: Criminal Minds/Reprodução)

Foi nessa mesma época, durante a puberdade, que Rose começou a desenvolver um fascínio obsessivo pelo próprio corpo. Ela desfilava nua ou seminua pela casa na frente de seus irmãos, se insinuava pelas ruas para homens mais velhos e usava roupas sensuais para a sua idade.

No início de sua adolescência, aos 15 anos, foi quando os pais se separaram. Ela chegou a ir morar com a mãe, mas acabou se mudando para a casa do pai em Bishop’s Cleeve, próximo a Cheltenham. Em 1969, enquanto esperava um ônibus, Rose conheceu Fred West, que já tinha 27 anos.

A anatomia de uma vida: Fred

(Fontes: UK and World News/Reprodução)

Nascido Frederick Walter Stephen West em 29 de setembro de 1941, na cidadezinha de Much Marcle, Herefordshire, na Inglaterra, Fred West teve uma infância controvérsia e que, mais uma vez, vai contra a formação “comum” de um comportamento e de uma mente perturbadora.

Ele veio de uma pobre família de fazendeiros. Seu pai, Walter West, tinha uma postura autoritária e sempre quis que Fred e os irmãos trabalhassem desde cedo junto com ele na fazenda para valorizarem o trabalho e poder serem mais disciplinados. A sua mãe, Daisy Hill, era superprotetora e sufocava os filhos com o seu excesso de cuidado e atenção, mas Fred sempre foi considerado “o filhinho da mamãe”.

Foi desde criança que Fred desenvolveu o hábito de cometer pequenos furtos, apesar da ética moral e de trabalho que seu pai sempre o ensinara. O garoto também passou perder o gosto de tomar banho ou se vestir bem. Sempre problemático por onde passava, aos 15 anos, em 1956, ele largou de vez os estudos e passou a trabalhar em uma outra fazenda.

Os seus instintos sexuais começaram a surgir a partir dessa idade, assim como a visão que ele tinha das mulheres. Ele as objetificava e as definia como fontes de prazer para a sua satisfação pessoal. Fred as assediava tanto verbal quanto fisicamente e, quando alguma garota reagia positivamente com os seus avanços, ele se sentia frustrado, pois o seu objetivo principal era um tipo de autogratificação.

Segundo Fred West, muito de seu comportamento foi induzido pelos atos de zoofilia apresentado a ele por sua mãe, aos 12 anos, e a série de incestos que viu o pai cometer com as suas irmãs. Doug West, o irmão mais novo de Fred, alegou que isso não passava de fantasias e desculpas da mente deturpada do homem.

(Fonte: Bizarrepedia/Reprodução)

Dois meses depois de seu aniversário de 17 anos, Fred West sofreu um acidente de moto e fraturou o crânio, teve um braço e uma perna quebrados. Os sete dias que ficou em coma e a placa de metal colocada em sua cabeça, segundo médicos que o avaliaram, dizem que isso pode ter afetado alguns comportamentos mentais dele. A partir disso que ele se tornou mais propenso a ataques de raiva extrema, que pioraram ainda mais depois que ele teve um ferimento após cair dois andares de escadas, cerca de dois anos depois, devido a uma briga.

Por volta de 1961, Fred West foi a julgamento depois de estuprar sua irmã, Kitty, de 13 anos, e engravidá-la. O caso desabou depois que ela se recusou a testemunhar. Ele foi expulso de casa e deu início a sua vida desregrada. À essa altura, ele já era famoso pelos seus pequenos crimes nas redondezas, mas tudo só piorou.

Em 1962, ele casou e se mudou para Gloucester com Rena Costelo, de 21 anos, sua primeira mulher, que já estava grávida de Charmaine, resultado de um relacionamento anterior que tivera com um motorista de ônibus. O casal se mudou junto com Anne McFall, uma garota de 16 anos que era a melhor amiga de Rena. Só em julho de 1964 que Rose deu a luz à Anne Marie, a primeira filha deles juntos.

Na cidade de Gloucester, ele arranjou trabalho como açougueiro e isso talvez tenha contribuído para o aumento de sua obsessão por morte e brutalidade. Estima-se que só nessa época o homem tenha cometido cerca de 8 crimes sexuais que não foram conectados a ele por falta de provas.

Depois de manter um relacionamento extraconjugal com Anne por muito tempo e engravidá-la, a garota pediu que ele se divorciasse de Rena, senão contaria tudo para a sua esposa. Então, em julho de 1967, Fred matou Anne McFall, desmembrou o seu corpo e a enterrou em uma plantação de milho que ficava entre Much Marcle e Kempley. Os restos mortais dela levaram anos para sempre encontrados.

No começo do ano de 1969, depois de Rena Costello já ter se separado de Fred West, foi durante as idas e vindas dele e se sentindo altamente atraído pelo grau de promiscuidade da garota, que ele começou a se tornar cada vez mais próximo de Rose Letts.

O quarto de Rose

(Fonte: Murderpedia/Reprodução)

O pai de Rose, à princípio, se mostrou relutante o seu relacionamento com Fred West, tanto que tentou de tudo para mantê-la longe dele, inclusive a internando várias vezes. No entanto, no início de 1970, Rose já estava grávida do homem e o pai acabou largando mão dos atos da filha. Foi com esse reinício de uma nova família em uma nova casa, que Fred West decidiu retirar as suas duas filhas da assistência social.

Incentivada pelo marido, Rose começou a se prostituir usando a própria casa como motel, ou, mais especificamente, um dos quartos da casa, que ficou conhecido como O Quarto de Rose. Ela trazia os clientes que a encontravam através de anúncios em revistas e Fred levava amigos e colegas de trabalho. Deliciados e com uma visão de dominância extremista e mórbida, tanto Fred quanto Rose aumentavam o nível de sadismo ao fazer as clientes mulheres sofrerem mais durante orgias que ele participava. Entre si, o casal se excitava durante simulações de estupros, em que Fred espancava Rose até tirar sangue dela, tanto física quanto sexualmente, geralmente enquanto assistiam vídeos de pornografia infantil.

Ao longo de tudo isso, Rose West engravidou cerca de 8 vezes, sendo 3 dessas de clientes. Fred adotou a todos. No decorrer dos anos, as crianças se tornaram servas do casal, em tarefas domésticas e também para satisfazê-los como objetos sexuais. Todos foram estuprados diversas vezes, principalmente as garotas, embora eles não fizessem muita distinção.

A anatomia de um crime

(Fonte: The Sun/Reprodução)

Quando Rena Costelo foi reivindicar a custódia dos filhos para Fred West em agosto de 1971, ele a drogou, estuprou e a enforcou até a morte no banco de trás de seu carro. Rena teve o corpo destroçado, colocado em sacos plásticos e enterrado.

Durante certo tempo, o comportamento brutalmente severo e descontrolado de Rose foi voltado para Anne Marie e Charmaine – filhas de Fred -, que eram sujeitas a todos os tipos de agressões existentes. Com o total apoio de Fred, os episódios geralmente tinham Charmaine como foco principal, pois a criança se mostrava irredutível aos espancamentos, por isso sofria mais. Nua, colocada sobre uma cadeira, amarrada e amordaçada, a criança apanhava com colheres de pau e levava chicotadas, chegando até a ser pendurada pelos cabelos.

E, alguns dias antes de 24 de junho de 1974, quando Fred West foi solto após um curto período preso por roubo, acredita-se que Rose West assassinou Charmaine, a mutilou e a colocou no porão da casa onde eles moravam, na Midland Road.

A partir disso, Fred e Rose West começaram a agir como um casal. Durante 6 anos, eles fizeram 8 vítimas letais, sendo elas Lynda Gough, Carol Ann Cooper, Lucy Katherine Partington, Therese Siegenthaler, Shirley Hubbard, Juanita Marion Mott, Shirley Anne Robinson e Alison Chambers.

Os dois cometeram tudo isso quando tornaram o porão da casa em um cárcere e câmara de tortura, onde aprisionavam essas adolescentes menores de idade, as violentavam usando de práticas grotescas de bondage, as matavam e enterravam no terreno da propriedade, sempre arrancando os dedos dos cadáveres como uma espécie de gratificação pessoal.

Venha para mim

(Fonte: Devon Live/Reprodução)

Como os Wests nem sempre assassinavam todas as vítimas que abusavam sexualmente, algumas delas os denunciaram para a polícia. Em resposta a isso, em agosto de 1992, o detetive Hazel Savage conduziu uma busca na casa de Fred e Rose com o pretexto de que procurava por indícios de roubo de propriedade. O detetive, no entanto, encontrou diversos vídeos caseiros de pornografia infantil e registros dos estupros que Fred e Rose West cometeram com membros da família.

Durante a investigação, Anne Marie confirmou os anos de abusos que sofreu, porém, temendo as consequências e devido aos anos de opressão, não conseguiu dizer nada sobre as mortes que sabia ter acontecido na casa, principalmente a de sua irmã.

Com essas e outras dificuldades, só conseguiram um mandado de busca e apreensão na casa em fevereiro de 1994. Foi dessa vez que a polícia encontrou os restos mortais de duas mulheres, sendo uma delas Shirley Robinson, de 18 anos, morta no dia 10 de maio de 1978.

À medida que os ossos humanos começaram a surgir mais e mais, Fred West confessou tudo a polícia, e no dia 13 de novembro de 1994 ele foi acusado por 11 homicídios e Rose West por 10. Antes de ser levado para o tribunal, Fred deu um fim a sua vida se enforcando em sua cela na Winson Green Prison.

Depois de cerca de 10 meses de julgamento, Rose West foi culpada por todos os 10 crimes e condenada à prisão perpétua, sem jamais poder recorrer a liberdade condicional.

E enquanto os filhos que corrompeu e deixou para trás tentam tirar a vida pelo tanto que foi roubado deles, Rose, apesar de estar em profunda depressão, se manteve firme e assim continua. Nem o pedido de Fred West em sua nota de suicídio para que ela se juntasse logo a ele foi o suficiente para fazê-la desistir de tudo, mesmo com o homem alegando ter se sacrificado por ela e pelo amor que acreditavam nutrir um pelo outro.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.