5 pessoas que mudaram depois de sofrer um AVC
161
Compartilhamentos

5 pessoas que mudaram depois de sofrer um AVC

Último Vídeo

O Acidente Vascular Cerebral (AVC), popularmente conhecido como “derrame”, é um evento que se caracteriza pela obstrução ou pelo rompimento de algum vaso sanguíneo cerebral. Muitas são as causas do AVC, sendo que entre as mais conhecidas estão a hipertensão, o tabagismo e o diabetes. Muitos pacientes têm sequelas após a ocorrência de um AVC, como a paralisação de algumas regiões do corpo, dificuldades na fala e perda de memória. Há ainda alguns casos extremamente raros de pessoas que sofreram mudanças bizarras após um AVC, como você pode conferir nos casos a seguir:

1 – Orientação sexual

Fonte da imagem: Reprodução/Oddee

Chris Birch era um jogador de rugby e, durante um treino na academia, ele quis fazer gracinhas erguendo pesos e acabou sofrendo um acidente que ocasionou um AVC. Após acordar, no hospital, Birch já se sentia diferente e não demorou para entender que sua orientação sexual tinha mudado completamente. Antes do ocorrido, ele estava noivo e iria se casar em breve. Depois, terminou o compromisso com sua noiva, namora um homem e trabalha como cabeleireiro.

2 – Só alegria

Fonte da imagem: Reprodução/Oddee

Malcom Myatt é um homem de 68 anos que teve um AVC que afetou o lóbulo frontal de seu cérebro, especificamente a região responsável por governar emoções. Como efeito, Myatt perdeu a habilidade de ficar triste, o que considera uma vantagem.

Especialistas explicam que AVCs frequentemente causam alterações comportamentais e até mesmo de personalidade e que isso depende da área do cérebro que é afetada. Myatt, portanto, parece ser realmente uma pessoa de sorte.

3 – Artista

Fonte da imagem: Reprodução/Oddee

Ken Walters trabalhou a vida toda como engenheiro, mas acabou sofrendo um acidente que resultou na perda dos movimentos de suas pernas. Após 15 anos do ocorrido e já vivendo em uma cadeira de rodas, sem poder trabalhar, Walters estava seriamente deprimido. Quando as coisas já estavam ruins, ele teve um AVC, em 2005.

O problema, que parecia ter tudo para atrapalhar ainda mais a vida de Walters, na verdade acabou o ajudando, já que ele descobriu habilidades artísticas até então desconhecidas. Ele logo conseguiu trabalhar com um tipo de arte digital e, aos 51 anos, deu início à sua própria empresa de softwares, fechando parcerias com produtoras de video games.

4 – Braço-fantasma

Fonte da imagem: Reprodução/Oddee

Uma paciente do Hospital Universitário de Genebra passou a acreditar que tinha um terceiro braço. A sensação do membro-fantasma é comum em pessoas que perderam esses membros, mas continuam a senti-los, como se estivessem ali. Em compensação, a crença de que se tem um terceiro braço é extremamente rara.

Os médicos analisaram as funções cerebrais da paciente e perceberam que, quando eles a pediam para movimentar o braço-fantasma, regiões específicas do cérebro eram ativadas. O mesmo aconteceu quando ela foi orientada a olhar esse terceiro braço: ao que tudo indica, ela consegue até mesmo enxergar o membro inexistente.

5 – Sotaque jamaicano

Fonte da imagem: Reprodução/Oddee

Linda Walker acordou, depois de ter sofrido um AVC, falando de maneira estranha, com um sotaque diferente, típico do inglês jamaicano e bem diferente do inglês britânico, seu idioma materno. Esse foi o 50° caso registrado em 65 anos.

A paciente não ficou confortável com o acontecido e afirma que se sente uma pessoa diferente – é como se um brasileiro começasse a falar com um sotaque de Portugal. Estranho, não é?

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.