6 marcas que costumavam vender produtos diferentes dos atuais
351
Compartilhamentos

6 marcas que costumavam vender produtos diferentes dos atuais

Último Vídeo

É muito comum uma empresa lançar o seu primeiro produto e depois mudar o foco para outro segmento, que por sua vez alcança mais sucesso. Entretanto, não é de conhecimento geral que isso aconteceu com muitas marcas conhecidas internacionalmente que existem por aí.

Por exemplo, você sabia que a Avon iniciou a suas atividades vendendo livros e que a Nokia comercializava papel? Originalmente, elas começaram com outros produtos, mas tiveram que se adaptar às mudanças do mercado a fim de prosperar e alcançar mais êxito.

Você confere logo abaixo mais algumas marcas que costumavam vender produtos diferentes dos atuais e mudaram seu foco em algum momento de suas histórias, fazendo a escolha certa.

1– Avon

Fonte da imagem: Reprodução/Flickr

Uma das mais conhecidas marcas de cosméticos do mundo começou a sua venda de produtos de beleza por acaso. David H. McConnell iniciou a Avon em 1886, mas os produtos que ele vendia eram livros. McConnell vendia os livros de porta em porta quando teve uma ideia para atrair clientes do sexo feminino: ele passou a oferecer pequenos frascos de perfumes (fabricados por um colega farmacêutico) como brindes.

Em pouco tempo, os perfuminhos de McConnell tornaram-se mais populares do que os livros que ele vendia. Dessa forma, ele mudou o foco e fundou a California Perfume Company, que só em 1939 tornou-se a mundialmente conhecida Avon, passando também a vender outros itens de beleza.

2 – Nokia

Fredrik Idestam Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia

Nem telefones, nem nada ligado às telecomunicações estavam nos planos do fundador da Nokia na sua fundação. A empresa que teve a sua origem na Finlândia, em 1865, começou quando Fredrik Idestam abriu uma fábrica de celulose perto do canal de Tammerkoski e iniciou as suas atividades com a produção de papel e também artefatos de borracha e madeira.

Em 1868, Idestram comprou outra fábrica que tinha mais poder hidroelétrico, na cidade de Nokia, a quinze quilômetros da matriz. Em 1871 ele rebatizou a empresa como Nokia Company. Mas foi somente em 1910 que a empresa começou a produzir cabos elétricos, para em 1960 iniciar os trabalhos no ramo de telecomunicações e transmissão de dados.

3 – 3M

Fonte da imagem: Reprodução/Mental Floss

Post-it? Fitas adesivas? Nada disso. Quando a Minnesota Mining and Manufacturing Company — conhecida mundialmente como a 3M — foi fundada em 1902 na cidade de Two Harbors, em Minnesota, os seus criadores exploravam minérios para a fabricação de maquinários para indústrias. Sem muito sucesso, a empresa mudou de cidade e de produto, passando a fabricar abrasivos e depois um tipo de lixa d’água para processos industriais. Apenas em 1925 a empresa passou a produzir a sua primeira fita adesiva. O famoso Post-it veio somente durante os anos 80.

4 – Hasbro

Fonte da imagem: Reprodução/Mental Floss

A empresa por trás dos ícones Transformers e G.I. Joe começou em 1923 como a Hassenfeld Brothers. No entanto, os irmãos fundadores não produziam brinquedos e sim comercializavam retalhos têxteis. Gradualmente, o negócio foi se direcionando para materiais escolares antes de fazer o salto final para os brinquedos, depois do lançamento do famoso boneco Cabeça de Batata em 1952, que foi licenciado pela Disney em 1954.

5– Colgate

Fonte da imagem: Reprodução/Mental Floss

A empresa de produtos de higiene teve o seu início em 1806, mas só foi criar a sua primeira pasta de dentes apenas em 1873, sendo vendida em vidros para somente em 1896 começar as vendas em tubos. Primeiramente, o fundador da empresa William Colgate produzia apenas sabão e velas.

6 – Xerox

Fonte da imagem: Reprodução/Mental Floss

A Xerox foi fundada em 1906, mas tinha o nome de The Haloid Photographic Company e comercializava papel fotográfico e equipamentos para fotografia, seguindo dessa forma até o final dos anos 40, quando a empresa decidiu aperfeiçoar o processo da xerografia (que foi criado por Chester Floyd Carlson em 1938).

Entretanto, a primeira fotocopiadora que utilizava o processo xerográfico (a Xerox 914) só foi apresentada em 1959, período em que a empresa mudou definitivamente o seu nome para Xerox e revolucionou a indústria, tornando-se sinônimo de cópias em papel. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.