10 escolas inusitadas mundo afora
56
Compartilhamentos

10 escolas inusitadas mundo afora

Último Vídeo

Você acorda, vai à escola carregando uma mochila pesada cheia de livros e cadernos, anota o que a professora escreve no quadro negro, come alguma coisa rápida no intervalo, se diverte com seus amigos na hora do recreio e, no fim, volta para casa com várias lições para fazer — sem contar os trabalhos e estudos para as tão temidas provas. Isso quando a sua escola está em recesso e nem estudar você pode, não é verdade?

Pois é, essa é a vida “dura” e muitas vezes cansativa de milhares de estudantes pelo mundo, que muitas vezes crescem sem ânimo para continuar aprendendo coisas novas constantemente. Contudo, existem algumas instituições espalhadas pelo Planeta Azul que fogem totalmente desse padrão arcaico, gerando muito mais interesse por parte de seus alunos na hora dos estudos.

São escolas bem inusitadas, diferentes de tudo o que você já viu acerca do assunto. Com isso, separamos 10 dessas instituições para — quem sabe — fazer parte de sua próxima visita no exterior. Confira:

1. The Train Platform Schools Of India

Tendo em vista que a criançada tomava conta das estações de trens em diversos lugares na Índia para pedir esmola aos passageiros, a professora Inderjit Khurana (de uma escola em Orissa) teve uma ideia: fazer com que as estações se tornassem uma espécie de escola para os pedintes, crianças abandonadas e filhos de família pobres.

Ela acabou criando a inusitada Train Platform School, em 1985. O projeto começou com apenas uma escola em uma única estação, mas já conta com mais de 4 mil estudantes distribuídos em várias estações, que aprendem a ler, escrever, entre outras diversas atividades bacanas.

2. Dongzhong Mid-Cave Primary School

Localizada em uma caverna na ilustre região montanhosa de Miao Village — na província de Guizhou, China —, a escola-caverna foi a melhor solução que a comunidade encontrou para os seus jovens aprendizes, pois a região não conta com recursos suficientes para contratar arquitetos, pedreiros e empreiteiras para erguer uma escola para os estudantes de lá.

Essa ideia virou realidade apenas em 1984, quando 8 professores começaram a ensinar cerca de 186 estudantes. Porém, é claro que o governo chinês não gostou disso e interveio de forma severa, fechando a escola e dizendo que a China não é feita de uma “sociedade de homens da caverna”.

3. Abo Elementary School

Talvez você não se lembre, mas na época da violenta e devastadora Guerra Fria, muita gente tinha medo de sair à rua nos Estados Unidos por causa dos constantes ataques que o país sofria. Com isso, o presidente John F. Kennedy resolveu criar algumas estruturas que serviram de escola para muitos alunos americanos, assim como escudo, também.

Nesse caso, a Abo Elementary School é uma instituição totalmente subterrânea, trazendo um playground no teto e três portões gigantes de aço — com mais de 800 quilos cada. Além disso, lá você encontra chuveiros de descontaminação (quarentena) e equipamentos contra qualquer tipo de radioatividade. Fora esse lado bizarro, a escola é normal, e seus estudantes não saem de lá atordoados, como muitos podem imaginar. Infelizmente, o local foi fechado em 1995 devido ao seu alto custo de manutenção.

4. The Boat Schools Of Bangladesh

A região de Bangladesh passa por uns problemas chatos duas vezes ao ano, quando as enchentes deixam milhares de moradores sem água limpa, eletricidade, entre outros recursos. Com isso, as escolas são obrigadas a fechar as portas, e os estudantes ficam sem condições de sair de casa para estudar.

Eis que a organização Shidhulai Swanirvar Sangstha (sem fins lucrativos) teve uma ideia mirabolante: fazer escolas, centros médicos e casas flutuantes — sim, é isso mesmo! No quesito educativo, o projeto conta com mais de 100 desses barcos-escola, o que já beneficiou mais de 70 mil crianças, que são trazidas para as escolas e depois levadas de volta para suas casas. A ideia existe desde 2002 e continua sendo elogiada em debates políticos mundo afora.

5. Trabajo Ya

Caso você não saiba, existem cerca de 200 a 400 mil prostitutas na Espanha, até mesmo porque essa atividade é legalizada no país. Com isso, a escola Trabajo Ya (Trabalho Já), construída em Valência, é totalmente voltada para o ensino dos dotes e práticas do submundo das “profissionais do lazer”, assim como matérias “educativas” relacionadas à história da prostituição etc., em que os cursos são divididos de acordo com o objetivo de suas “alunas”.

6. Harvey Milk High School

Voltada para gays, lésbicas, bissexuais, travestis etc., esse é o lugar em que você vai estudar e ninguém vai julgá-lo, violentá-lo ou descriminar a sua opção sexual. O projeto deu os primeiros passos em 1985, mas somente em 2003 começou a entregar diplomas oficialmente aceitos em larga escala. Mesmo com algumas ameaças por parte dos “bitolados de plantão”, a escola funciona normalmente durante o ano letivo na cidade de Nova York.

7. Gulu Elementary School

Localizado na China, Gulu é um pequeno vilarejo situado nas montanhas de Hanyuan, na província de Sichuan. O problema é que, para se chegar a esse lugar, é preciso percorrer um caminho bem estranho, chamado de Luoma Way, que é repleto de ziguezagues, passagens entre rochas e pontes totalmente ao inverso de serem confiáveis. É justamente no meio desse caminho bizarro que está a Gulu Elementary School.

Funcionando desde meados dos anos 80 e contando apenas com um único professor até hoje, o senhor Shen Qijun, o local foi renovado com o passar do tempo, mas ainda continua arcaico. Para você ter ideia, hoje os estudantes de lá já contam com banheiro e até mesmo uma quadra de basquete na escola, um cenário bastante atrasado se comparado com o de diversas instituições mundo afora.

8. Brooklyn Free School

Eis aqui uma escola em que talvez você queira matricular seus filhos. A Brooklyn Free School — nos Estados Unidos — é dividida em duas partes: uma para a criançada (4 a 11 anos) e outra para os adolescentes (11 a 18 anos). Lá não existe diploma nem padronização do estudo, pois é o aluno quem escolhe quais são as aulas/matérias que ele deseja acompanhar ao longo da jornada estudantil, assim como a hora de ir embora. Ou seja, são os estudantes que ditam as regras do lugar.

O curioso é que algumas dessas escolhidas matérias são totalmente inusitadas, como discutir sobre um reality show, avaliar restaurantes, lanchonetes etc., fazendo com que seus alunos recebam uma educação bem descontraída. O lema da escola é “Cada um traça o seu futuro” — legal e inovador, não?

9. The West Philadelphia School of the Future

Com o intuito de ser uma instituição com os olhos no futuro dos jovens americanos, essa escola abomina o uso de livros, cadernos ou qualquer coisa de papel, substituindo tudo isso por computadores. Nem os professores escapam: eles usam uma espécie de quadro negro computadorizado para ensinarem as turmas.

Depois de passar por alguns problemas em relação ao método de ensino e treinamento especial dos professores (que não sabiam nada sobre informática), a escola tem funcionado normalmente, com turnos de estudos começando de manhã (9h) e só terminando às 16h.

10. Witch School

Calma, não estamos falando sobre Hogwarts nem Harry Potter! A inusitada “escola da bruxa”, localizada em Salem, Massachusetts, já reúne mais de 40 mil estudantes online, além de ter um lugar físico para reuniões de muita magia, feitiços e afins.

Bem, você já deve ter suposto que os ensinamentos do local são totalmente voltados para o aprendizado de simpatias, feitiços, magias em caldeirão e tudo aquilo que faz parte do universo de uma verdadeira bruxa. É claro que seus estudantes sofrem preconceito com certa frequência, mas qual é o lugar do planeta Terra em que ninguém briga por religião, não é verdade? Triste realidade.

***

E você, leitor, conhece outras escolas inusitadas como essas? Não deixe de compartilhar sua informação com a gente nos comentários abaixo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.