1 – Ele pode melhorar nosso desempenho cerebral

(Pixabay/Master Tux)

Como você deve saber, a cafeína tem efeito direto sobre o organismo, fazendo com que a gente fique mais alerta, e seu consumo moderado pode ajudar no aumento da concentração e na melhora da memória. Entretanto, pesquisadores da Universidade de Barcelona, na Espanha, descobriram que quando adicionamos um pouquinho de açúcar ao nosso cafezinho, a combinação da glicose com a cafeína pode ter um resultado ainda mais intenso no cérebro, melhorando seu desempenho.

2 – Ele pode ajudar quem sofre de pressão baixa

(Pixabay/Mike Kunz)

Quem nunca teve episódios de tontura em dias muito quentes ou depois de passar muitas horas sem se alimentar direito? Pois uma xícara de café pode ser um santo remédio nesses momentos, uma vez que a cafeína tem ação temporária nos receptores envolvidos no controle da pressão sanguínea. Vale lembrar que o consumo da bebida não é recomendado para quem apresenta taquicardia ou sofre de hipertensão.

3 – Ele pode ajudar a reduzir o estresse

(Pixabay/Elias Shariff Falla Mardini)

Um estudo conduzido por uma equipe internacional de pesquisadores revelou que o consumo saudável de café pode nos ajudar a manter a calma em situações preocupantes. O efeito parece estar relacionado com a ação da cafeína sobre determinados receptores responsáveis por desencadear reações de estresse — que, nos seres humanos, incluem variações de humor e depressão.

4 – Ele pode reduzir o risco de surgimento da depressão

(Pixabay/StockSnap)

Nós mencionamos o efeito do consumo do café sobre a depressão no item anterior, certo? Mais precisamente, estudos sugerem que vários componentes presentes na bebida — como ácido clorogênico, o nicotínico, o quinolínico, o tânico, o pirogálico e a trigonelina — têm ação anti-inflamatória e antioxidante que impactam o risco do surgimento da condição.

5 – Ele pode estimular a perda de peso

(Unsplash/Nick Karvounis)

Você já ouviu falar da leptina? Ela é um hormônio produzido pelas células de gordura e está envolvida em várias funções no organismo, como a reprodução, a cicatrização, a imunidade e o controle da ingestão de comida, uma vez que é a leptina que informa ao cérebro que os estoques de gordura estão em níveis aceitáveis e, consequentemente, é ela que atua na redução do apetite. A falta dessa substância pode fazer com que as células passem a armazenar mais gordura — e o consumo moderado de café pode provocar um aumento nos índices desse hormônio e promover a perda de peso.

*Apesar de o consumo do café trazer uma série de benefícios, é superimportante limitar a ingestão de cafeína a 400 miligramas por dia para evitar que o “remédio” se torne prejudicial!