Conheça 12 maneiras de reduzir o risco de desenvolver a demência

Conheça 12 maneiras de reduzir o risco de desenvolver a demência

Último Vídeo

A demência é um problema muito comum e que afeta, anualmente, cerca de 2 milhões de brasileiros. Ao contrário do que se acredita, ela não é uma doença em si, mas sim um conjunto de sintomas consequência de disfunções cerebrais. Um exemplo de características comuns é a falta de memória e habilidades cognitivas. 

Antigamente, acreditava-se que era algo restritamente ligado à idade e ao histórico familiar, e não poderia ser evitado. Entretanto, isso não é verdade! 

(Fonte: Pexels/Reprodução)(Fonte: Pexels/Reprodução)

Hábitos saudáveis podem ajudar muito

O estilo de vida interfere e pode ajudar a prevenir a demência. Desta forma, um artigo britânico divulgou uma lista de hábitos e atividades que podem diminuir drasticamente os riscos de desenvolver os sintomas. O trabalho foi publicado no The Lancet, e é liderado por Gill Livingston da University College London, contando com mais de 20 especialistas na área. 

Conheça os 12 hábitos e ações que ajudam no combate da condição:

Não fume


(Fonte: Pexels/Reprodução)(Fonte: Pexels/Reprodução)

O tabagismo está fortemente ligado aos casos de demência. Portanto, é crucial evitar fumar cigarros, que já são conhecidos por danificarem os pulmões e por serem um dos principais potencializadores de câncer cerebral.

Consuma pouco álcool

(Fonte: Pexels/Reprodução)(Fonte: Pexels/Reprodução)

Ainda que comprovadamente não saudável, o alto consumo de cerveja, uísque e vodcas é algo cada vez mais comum na sociedade. As bebidas alcoólicas também são um problema quando o assunto é a demência e, segundo o estudo, deve-se consumir menos de 21 unidades de álcool por semana.

Controle a pressão arterial

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

A hipertensão por si só é uma condição médica que necessita enorme atenção, e o estudo afirma que também está ligada ao desenvolvimento da demência. Assim, é importante tentar manter a pressão arterial sistólica em um número inferior a 130 mmHg. 

Cuidado com a obesidade

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

A obesidade é uma das principais doenças do século 21 e, infelizmente, também pode deixar alguém propenso ao desenvolvimento da condição. Portanto, tomar cuidado com o peso é uma medida de prevenção essencial.

Mantenha-se ativo


(Fonte: Pexels/Reprodução)(Fonte: Pexels/Reprodução)

Estar ativo e fazendo exercícios está diretamente ligado ao cuidado com o peso. Além disso, fazer atividades físicas promovem sentimentos positivos e liberam endorfina, que ajuda a se sentir bem.

Não ignore a depressão

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Estar bem mentalmente também é uma questão importante na luta contra a demência. Logo, não ignore e nem minimize questões psicológicas como a depressão e a ansiedade. 

Atente-se para a diabetes

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Tratar a diabetes é outra questão importante para evitar a condição. Como está ligada a alimentação, uma dieta saudável pode também ajudar no controle da diabetes e demência.

Evite lesões na cabeça

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Pancadas, quedas e outras lesões na cabeça podem acabar causando a demência. Portanto, é importante conhecer os limites e evitar atividades não apropriadas para a terceira idade.

Seja uma pessoa sociável


(Fonte: Pexels/Reprodução)(Fonte: Pexels/Reprodução)

Socializar e interagir com as pessoas é outro ponto crucial para manter o cérebro em boas condições. O estudo britânico afirma que a atividade provocada por conviver e se comunicar com outros ajuda a minimizar os riscos.

Cuide da audição

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Um ponto crucial para conseguir socializar é ser capaz de ouvir ou entender as pessoas. Portanto, o uso de aparelhos de audição e o cuidado com os ouvidos não podem ser deixados de lado.

Fuja de ambientes poluídos

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Busque locais com o mínimo possível de poluição. As grandes cidades são inimigos constantes por serem ambientes cheios de fumaça e sujeira. 

Estude!

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

É importantíssimo sempre estimular o cérebro. Então, não pare de ler, estudar e se desafiar! Uma cabeça ocupada é um ótimo caminho para a sanidade mental. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.