Comer mal durante a noite pode comprometer nosso trabalho

Você é do tipo de pessoa que adora fazer um lanchinho de madrugada ou comer bastante besteira antes de dormir? Talvez essa seja a hora de parar. Segundo um novo estudo feito pela Universidade Estadual da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, os hábitos alimentares noturnos podem impactar o desempenho no trabalho no dia seguinte.

Na visão dos pesquisadores, os péssimos hábitos de alimentação durante a noite costumam despertar problemas físicos e psicológicos nos seres humanos no período da manhã do dia seguinte, afetando o comportamento de funcionários ao longo da jornada de trabalho e gerando redução da produtividade.

Perda de produtividade

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Publicado no Journal of Applied Psychology, o estudo norte-americano abordou 97 trabalhadores com emprego em tempo integral nos Estados Unidos ao longo de duas semanas. Durante esse período, os entrevistados tiveram que responder três questionários por dia para relatar o bem-estar físico e emocional.

No início da jornada de trabalho, cada um deveria responder como se sentia no momento. Na segunda parte do questionário, feita após o expediente, os trabalhadores eram interrogados sobre as atividades que exerceram ao longo do dia. Por último, antes de dormir, cada um tinha que listar quais bebidas e alimentos haviam consumido durante a noite.

Após o período de análise, os cientistas chegaram a conclusão que as "cobaias" com hábitos alimentares menos saudáveis estavam mais propensos a apresentar comportamentos que prejudiquem seu desempenho no trabalho. Por exemplo, os entrevistados com pior alimentação tinham menor disposição para auxiliar os colegas a realizar tarefas no emprego.

Alimentação saudável

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

De acordo com o relatório apresentado pelos estudiosos, participantes que informavam ter má alimentação eram mais propensos a se queixar sobre dores de cabeça, dores no estômago e diarreia. Além disso, eles também guardavam maior tensão emocional relacionada aos sentimentos de vergonha e culpa pelos seus hábitos alimentares.

Para meios qualitativos, a alimentação pouco saudável foi classificada pelo estudo quando um participante havia comido uma grande quantidade de alimentos de alto teor calórico durante a noite, exagerado na ingestão de comidas e bebidas ou feito pausas de madrugada para lanchar.

A pesquisa também ressalta que a queda de produtividade costuma ser ainda maior quando a alimentação irregular é combinada com a instabilidade emocional. Indivíduos que lidavam melhor com o estresse apresentaram menor variação de humor. Apesar de o estudo ainda ser uma pequena amostra sobre a temática, os cientistas esperam que ele possa colaborar para que empresas incentivem a alimentação saudável entre seus funcionários.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.