Por que os músculos ficam cansados quando fazemos exercícios?

Imagine que você está levantando pesos. Nos primeiros momentos parece fácil, mas a cada levantamento é preciso um esforço maior até que chega ao ponto em que você não consegue mais continuar. Se você frequenta academias já deve ter ouvido várias explicações diferentes. No entanto, é bem provável que a maioria delas esteja errada. Afinal, nem tudo tem a ver com seu café da manhã, ácido láctico ou a marca do suplemento que está consumindo.

Trifosfato de adenosina

(Fonte: Victor Freitas/ Pexels/ Reprodução)(Fonte: Victor Freitas/ Pexels/Reprodução)

Quando os músculos são submetidos a um estresse intenso através de exercícios pesados, a principal resposta neural do corpo é recrutar fibras musculares para dar conta da tarefa. O problema é que essas fibras se cansam muito rápido. E é aqui que entra em cena o trifosfato de adenosina (ATP), a principal fonte de energia dos tecidos musculares.

Durante atividades físicas intensas, os músculos se exercitam anaerobicamente, usando os estoques de glicogênio para fabricar moléculas de ATP que, por sua vez, fornecem a energia que eles precisam para se contrair e funcionar adequadamente.

À medida que o glicogênio acaba, os músculos ficam com pouco ATP. Com isso, a capacidade de contração cai significativamente. Como consequência, o cansaço chega forte.

A molécula de ATP é constituída por uma ribose ligada à adenina e três grupos fosfato em série.A molécula de ATP é constituída de uma ribose ligada à adenina e três grupos fosfatos em série.

Aqui cabe uma observação interessante: o trifosfato de adenosina também explica por que uma pessoa consegue resistir a uma corrida de uma hora, mas não consegue dar continuidade a um treinamento de peso por mais de alguns minutos.

O que acontece é que exercícios pesados provocam mais estresse em seus músculos do que correr, pedalar ou algum outro tipo de atividade aeróbica. Por causa disso, os estoques de ATP se esgotam mais rápido e antes que seu corpo tenha a chance de restaurar os níveis.

Tempo de recuperação

(Fonte: Sabel Blanco/ Pexels/ Reprodução)(Fonte: Sabel Blanco/ Pexels/Reprodução)

O reestabelecimento da energia depende de qual sistema foi usado durante a atividade física. Por exemplo, se o exercício envolveu o sistema ATP-CP, que produz energia a partir dos compostos armazenados nas células, a recuperação total pode acontecer entre cinco e dez minutos. Mas é preciso estar em repouso total. Além disso, outros fatores devem ser considerados, a exemplo das condições físicas gerais.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.