Seja o primeiro a compartilhar

Hamsters estão sendo sacrificados por conta da covid-19

O governo de Hong Kong está pedindo para que os donos de hamsters entreguem os animais às autoridades sanitárias. Isso porque alguns animais que estavam sendo comercializados em um petshop local testaram positivo para covid-19. Os bichinhos foram submetidos aos testes depois do adoecimento de um funcionário da loja.

As autoridades da cidade pretendem sacrificar cerca de 2 mil hamsters — pelo menos essa é a expectativa inicial. O medo dos cientistas locais é que esses pets contribuam para o surgimento de uma mutação do coronavírus causador da covid-19, iniciando um novo problema sanitário para Hong Kong e, depois, para o mundo.

Leia também: Cachorros e gatos pegam coronavírus?

(Fonte: Freepik)(Fonte: Freepik)

Internautas se mobilizam para salvar os animais

Ainda que o objetivo dessa medida seja evitar problemas de saúde pública, nem todo mundo concorda com o sacrifício desses roedores. Uma rede formada por cidadãos da cidade está se mobilizando pela internet para salvar a vida dos hamsters. Eles usam as redes sociais para agendarem encontros de resgate. 

Nos jornais, donos de hamster lamentam a medida e não escondem a tristeza por terem que sacrificar seus bichinhos de estimação.

Com medo de uma nova doença, o governo de Hong Kong pediu para que as pessoas se higienizem bem após brincarem com seus pets e evitem beijá-los. Além disso, todos os cidadãos que compraram animais de lojas suspeitas de contaminação serão monitorados pelo governo. Em alguns casos, deverão fazer quarentena.

Animais transmitem covid-19?

Cão curitibano testou positivo para Covid-19. (Fonte: Reprodução/UFPR)Cão curitibano testou positivo para covid-19. (Fonte: Reprodução/UFPR)

Os fatos que ocorrem em Hong Kong podem assustar pessoas do mundo todo, já que elas podem associar a transmissão de covid-19 por animais domésticos. No entanto, é importante esclarecer que até o momento não há evidências de que animais transmitam essa doença para os humanos. Em novembro de 2020, pesquisadores da Universidade Federal do Paraná (UFPR) identificaram a presença do vírus causador da covid-19 em cães.

No caso dos hamsters, a medida tomada em Hong Kong é preventiva e tem como um dos argumentos o fato de que esses animais são geneticamente parecidos com os humanos. Essa não é uma exclusividade dos hamsters. Outros roedores, como os ratos, também são — e é por isso que eles são usados como cobaias em laboratórios.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.