Seja o primeiro a compartilhar

Gravidez pode envelhecer mulheres em até 11 anos, segundo estudo

Para muitas mães de recém-nascidos, as noites sem dormir e as preocupações viram rotina rapidamente. Algumas até brincam dizendo que a maternidade é o caminho mais rápido para as rugas e cabelos grisalhos. Mas, será que é mesmo possível envelhecer por ter filhos? 

Segundo pesquisadores da Northwestern University (EUA) a resposta é sim! A gravidez pode acelerar o processo de envelhecimento das mulheres, ao menos, a nível celular.

O Estudo

(Fonte: Getty Images)(Fonte: Getty Images)

Conforme a pesquisa publicada na Scientific Reports, as descobertas surgiram a partir da análise de dois marcadores relacionados ao envelhecimento celular: a idade epigenética e o comprimento dos telômeros.

Esses dois marcadores ajudam a predizer de forma independente a mortalidade das células e aparentavam estar “mais velhos” em mulheres que tiveram mais gestações.

Segundo Calen Ryan, principal autor do estudo e doutor em antropologia biológica da Northwestern, o aspecto de maior peso foi a quantidade de gestações, mesmo considerando outros fatores, como ambientais. Em outras palavras, quanto mais filhos, mais rápido é o envelhecimento celular, sendo de seis meses a 2 anos para cada gravidez.

Os telômeros

Os telômeros são constituídos de partes de DNA que também ajudam a proteger sua estrutura. Eles estão situados no final dos cromossomos e garantem que as células consigam se dividir e replicar.

Já faz algum tempo que a ciência descobriu que telômeros mais longos estão relacionados a uma maior qualidade de saúde e a uma vida mais longa. Contudo, eles encurtam devido ao envelhecimento natural, bem como pelo processo de divisão e replicação celular.

Como na gravidez existe uma megaprodução de células que precisam nutrir o feto e ajudar numa série de outras tarefas, Calen Ryan aponta que faz sentido que os telômeros encurtem e envelheçam significativamente. Afinal de contas, mais células, mais divisões.

Ainda é cedo para conclusões

(Fonte: Getty Images)(Fonte: Getty Images)

Outro estudo, desta vez conduzido por pesquisadores da Universidade George Mason (EUA), além de reforçar o que os cientistas da Northwestern descobriram, foi um pouco mais além: apontou que o parto pode fazer uma mulher envelhecer em até 11 anos.

E tem mais: aquelas que tiveram um número maior de gestações, têm expectativa de vida ligeiramente mais curta e estão mais vulneráveis a alguns tipos de doenças.

No caso da pesquisa realizada por Ryan, os resultados sugerem que alterações celulares durante a gravidez, assim como as mudanças adaptativas que o sistema imunológico da mãe experimenta nesse período, podem estar por trás do envelhecimento celular.

No entanto, conforme explica Christopher Kuzawa, professor de antropologia da Northwestern: "ainda há muito que não sabemos. Por exemplo, não está claro se esses aspectos de envelhecimento celular persistirão à medida que essas mulheres envelhecem. Também não sabemos se essas mudanças realmente levarão a resultados de saúde menos favoráveis a longo prazo. "

Estudar todas as particularidades envolvendo a maternidade não é nada fácil: os mesmos pesquisadores que descobriram a aceleração no envelhecimento celular devido à quantidade de gestações, também notaram que, enquanto as mulheres ainda estão gestando o bebê, suas células parecem estar mais jovens. Ou seja, exatamente o oposto do que eles esperavam observar.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.