Se você divide o banheiro com outras pessoas, cuide da sua escova de dente!
184
Compartilhamentos

Se você divide o banheiro com outras pessoas, cuide da sua escova de dente!

Último Vídeo

Não é nenhum segredo que as escovas de dente não são os itens mais limpos do mundo, e nós aqui do Mega Curioso inclusive já postamos uma matéria — que você pode conferir através deste link — na qual listamos algumas coisinhas nojentas que podem ser encontradas nesses utensílios.

Pois um estudo recente realizado por cientistas da Sociedade Americana de Microbiologia confirmou a má fama das escovas de dente. De acordo com Andy Campbell do portal The Huffington Post, os pesquisadores analisaram as escovas de estudantes da Universidade Quinnipiac, em Connecticut, nos EUA, que compartilham os banheiros com outros alunos.

Eles descobriram que 60% de todas as escovas analisadas continham coliformes fecais — que são bactérias presentes em grandes quantidades nas fezes. O pior é que a pesquisa também apontou que, no caso de banheiros compartilhados, existe uma chance de 80% de que os coliformes que vão parar nas escovas de dente sejam provenientes das fezes de outras pessoas. Eca!

Coliformes alheios

Segundo Andy, essas bactérias podem ser encontradas todo tipo de lugar e fazem parte das nossas vidas. O problema, no entanto, é que os coliformes fecais de outras pessoas podem atuar como vetores para a transmissão de organismos potencialmente patogênicos. Trocando em miúdos, o cocô dos outros pode fazer mal para você.

Conforme explicaram os pesquisadores, a presença dos seus próprios coliformes fecais na sua escova de dente não é um grande problema. Por outro lado, quando esse objeto é contaminado com os coliformes de outra pessoa, eles podem expor o seu organismo a vírus, bactérias ou parasitas que não fazem parte da sua flora intestinal.

Proteja sua escova

Os pesquisadores disseram que não adianta mergulhar a escova de dente em água quente, fria ou em enxaguantes bucais para se livrar dos coliformes. Além disso, proteger esses utensílios com tampas e coberturas só piora as coisas, já que dessa forma estamos criando um ambiente úmido propício para a proliferação de bactérias. Mas existem algumas coisinhas que podemos fazer para evitar o risco de que as nossas escovas nos deixem doentes.

Estas aqui já estão implorando pela aposentadoria!

De acordo Andy, a American Dental Association recomenda que as escovas sejam enxaguadas com água abundante após a escovação, e que elas sejam deixadas na posição vertical para secar — se possível em um local bem arejado. No caso de que mais de uma escova seja guardada a mesma área, é preciso cuidar para que elas não se toquem e, assim, evitar que ocorra contaminação.

Além disso, não se esqueça do básico: as escovas devem ser trocadas a cada três ou quatro meses, e não devem ser compartilhadas com ninguém, já que dessa maneira evitamos a troca de microrganismos e fluidos corporais entre diferentes usuários.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.