Estudo mostra que os macacos sabem matemática
59
Compartilhamentos

Estudo mostra que os macacos sabem matemática

Último Vídeo

Sempre foi de conhecimento dos cientistas que os macacos têm uma inteligência alta que permite que eles realizem diversas atividades e assimilem o aprendizado. Os especialistas também já suspeitavam que os primatas fossem capazes de realizar a aritmética mental, e um novo estudo, publicado no periódico científico da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, está ajudando a provar isso.

De acordo com o The Verge, uma equipe de pesquisadores, liderada pela neurobióloga Margaret Livingstone, treinou três macacos rhesus para identificar símbolos que representassem os números de zero a 25. O aprendizado sobre os símbolos foi bem assimilado pelos primatas com uma precisão de cerca de 70 a 90%, dependendo de quanto tempo eles tinham sido treinados.

Depois dessa fase, a equipe ensinou aos animais como realizar adição. Para eliminar a possibilidade de aprendizagem mecânica, os pesquisadores fizeram com que os macacos aprendessem outro conjunto inteiramente diferente de símbolos que representassem os números de zero a 25. Dessa forma, os animais foram capazes de reaplicar o seu conhecimento anterior para o novo conjunto e continuar realizando a matemática básica.

Recompensa e cálculo

Esses números foram apresentados em um painel sensível ao toque. Qualquer número que o macaco tocasse, ele iria receber uma deliciosa recompensa de exatamente essa quantia (em doses de bebida de laranja). Com o tempo, os macacos aprenderam a escolher o valor mais elevado quando se apresentava com dois números. Em seguida, eles aprenderam a somar.

Como você pode conferir na imagem acima, um dos macacos se prepara para escolher a combinação de quatro e cinco no painel. De acordo com o estudo, todos os três macacos foram, em média, capazes de escolher a resposta correta em uma taxa bem acima em 50% do tempo. O macaco da imagem, por exemplo, sabia que 4+5 era mais do que 8, e por isso escolheu a primeira opção.

Isto exclui a possibilidade do acaso e provou que não foi algo involuntário por parte dos primatas. O que também é interessante é como os macacos rotineiramente subestimavam o menor número em uma determinada equação. Isso desafia a ideia de que os cérebros de mamíferos percebem os números de forma logarítmica e pode ajudar os pesquisadores a entender melhor como os números são processados pelos seres humanos.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.