Seja o primeiro a compartilhar

Se o azul é uma cor primária, por que existem tão poucos animais nesse tom?

Ao lado do vermelho e do amarelo, o azul é considerado uma das cores primárias: através da mistura dessas três, é possível conseguir uma infinidade de outras tonalidades. Mas apesar de o azul ser tão “básico”, vocês já notaram como existem pouquíssimos animais com essa coloração?

As plantas conseguem produzir o pigmento por causa da antocianina, que é derivada de sais flavílicos. E ela não produz só o azul: cores como o alaranjado, o vermelho e o roxo também têm origem na antocianina, que protege as plantas contra os raios ultravioletas.

Os animais, entretanto, não são capazes de produzir a tonalidade azulada. Por isso, quando algum bichinho possui essa cor, isso é resultado de outras variáveis, como a iridescência (um fenômeno ótico) ou a reflexão seletiva.

Na fauna, o azul não é a cor mais quente

O site Mother Nature Network usou o exemplo do pássaro gaio-azul para explicar essas variáveis. Como o pequeno animal produz melanina, sua coloração natural deveria tender ao preto, e não ao azul. Porém, alguns pequenos espaços de ar nas penas da ave são responsáveis por dispersar a luz, fazendo com que esse passarinho pareça azul a nossos olhos.

O gaio-azul é da mesma família dos corvos e natural da América do Norte

O efeito acima é chamado de “Dispersão de Rayleigh” e explica outras coisas, como a coloração azul do nosso céu. Ele também pode ser usado para explicar essa tonalidade em diferentes tipos de borboleta e outras aves. Curioso, não?

Através disso, fica mais claro por que existem pouquíssimas espécies de répteis, anfíbios, peixes e mamíferos com a cor azulada. Um desses casos é a raríssima iguana-azul, natural da ilha de Grande Caimão, na América Central. Em 2007, pouco mais de 300 espécimes viviam livres na natureza.

Confira outros animais nessa cor tão apreciada:

***

Gostaram? Que outros animais vocês gostariam que existissem nessa cor? Gatos, coelhos, girafas ou morcegos? Liberem a criatividade nos comentários!

*Publicado em 10/9/2015

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER