Seja o primeiro a compartilhar

Árvore destruída por raio vira escultura em forma de mão gigante

Quando uma das maiores árvores do Reino Unido foi destruída por um raio durante uma tempestade, em 2011, autoridades do órgão de Recursos Naturais do País de Gales decidiram fazer uma homenagem digna ao destaque turístico do local. 

Um artista especializado em madeira foi contratado para fazer uma obra de arte usando o que restou do toco da árvore, conhecida como uma das Gigantes de Vyrnwy — e o resultado é uma escultura realista que faz jus ao legado do local e cria uma espécie de memorial no parque.

Na hora certa, no lugar certo

O escultor é Simon O’Rourke, que ficou sabendo por um amigo que a árvore histórica, que era a mais alta do País de Gales, seria transformada por um artista. Ele então foi atrás de um contato pela internet, submeteu um projeto ao governo local junto a sete outros competidores e ganhou a permissão para cuidar da obra.

Só que a parte mais difícil ainda estava por vir: a obra seria de alta dificuldade não apenas ao lidar com o material histórico, mas também pelas condições do terreno e o solo instável. O andaime que permitiu a obra demorou dois dias para ser instalado. 

Um dos ângulos da escultura já finalizada.
Um dos ângulos da escultura já finalizada.

Do tronco, restaram “apenas” 15,2 metros, sendo que a árvore original chegou a ter 63,7 metros. O’Rourke usou uma motosserra para cortar o topo e fez todo o resto do trabalho com ferramentas menores. 

Peças de madeira para o polegar e o dedo mínimo foram colocadas adicionalmente, já que o corpo original não era largo o suficiente para permitir a modelagem completa da mão.

O trabalho foi difícil de ser finalizado até pela altura da árvore e a estrutura do solo na região.
O trabalho foi difícil de ser finalizado até pela altura da árvore e a estrutura do solo na região.

Por fim, ele passou um óleo a base de sementes na escultura para atuar como uma espécie de verniz natural.

A mão dos gigantes

A árvore que originou a escultura é um abeto de Douglas (Pseudotsuga menziesii), uma conífera originada da América do Norte e, em versões menores, até usada como árvore de Natal.

A escultura virou um ponto turístico novo em uma região de preservação.
A escultura virou um ponto turístico novo em uma região de preservação.

Segundo O’Rourke, a escolha da mão é uma forma tanto de homenagear as enormes proporções do tronco quanto o nome das árvores locais. Essa é a mão de uma das habitantes de Vyrnwy saindo do solo, “simbolizando os gigantes e buscando os céus por uma última vez”.

O artista terminou a obra ainda em 2011 e recebeu cerca de £ 12 mil pelas autoridades do País de Gales pelo contrato — cerca de R$ 89 mil em conversão direta de moeda. Detalhes sobre esse e outros trabalhos podem ser encontrados na página oficial do escultor.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.