Seja o primeiro a compartilhar

9 atores brasileiros que brilharam tanto como vilões, quanto como mocinhos

Há alguns dias, uma thread viralizou no Twitter, dando ótimos exemplos de atores gringos que mandaram muito bem em papéis de vilões, assim como papéis de heróis ou mocinhos, no cinema. 

Fonte: Twitter/ReproduçãoFonte: Twitter/Reprodução

São artistas que realmente merecem reconhecimento, como Gregory Peck, que viveu um dos maiores heróis de todos os tempos da telona, Atticus Finch de O Sol é Para Todos, mas também convenceu como o perverso médico nazista Josef Mengele. Ou que dizer, então, de Alan Rickman? Ele interpretou Hans Gruber em Duro de Matar, mas também foi um herói romântico em Razão & Sensibilidade, isso sem falar na atuação como o professor Snape, da saga Harry Potter, que foi meio vilão, meio anti-herói.

A thread completa ainda está aberta no Twitter para quem quiser ver mais exemplos — Anjelica Huston, Charlize Theron, Daniel Day-Lewis e por aí vai... — e complementar a lista com seus atores favoritos. Contudo, não é apenas na gringa que temos atores e atrizes super talentosos mandando bem em papéis diferentes. Esse post vem mostrar que temos exemplos ainda melhores de 9 atores brasileiros que brilharam tanto como vilões, quanto como mocinhos ou heróis. Segue o fio, digo, o post!

1. Fernanda Montenegro

A vilã: Bia Falcão, da novela Belíssima (2005)

A heroína: Nossa Senhora, no filme O Auto da Compadecida (2000)

Fonte: Rede Globo/ReproduçãoFonte: Rede Globo/Reprodução

Não poderíamos começar essa lista sem homenagear uma das nossas maiores atrizes de todos os tempos. Em 2005, Fernanda Montenegro se tornou o centro das atenções por sua atuação estelar como a megera Bia Falcão, na novela das 20h da época: ela foi capaz de armar contra a neta e fingir a própria morte para ficar no controle da empresa da família. Porém, poucos anos antes, Fernandona também representou a bondade em sua máxima potência, na pele de Nossa Senhora, no filme O Auto da Compadecida

Também vale destacar outro papel de heroína: a Dora, de Central do Brasil, que rendeu a Fernanda uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz, mesmo atuando em um filme em português. Uma grande atriz faz assim. 

2. Marco Nanini

O vilão: Cangaceiro Severino, do filme O Auto da Compadecida (2000)

O herói: Lineu Silva, da série A Grande Família (2001-2014)

Fonte: Rede Globo/ReproduçãoFonte: Rede Globo/Reprodução

Já que mencionamos O Auto da Compadecida, vamos aproveitar para enaltecer outro ator importante desse elenco. Marco Nanini deu vida a um dos vilões do filme, um cruel cangaceiro que perseguia nossos heróis, Grilo e Chicó. Cerca de um ano depois, o mesmo Nanini começou seu trabalho como um dos pais de família mais bonzinhos da história da TV brasileira: o Lineu, de A Grande Família. Versatilidade é o nome!

3. Marieta Severo

A vilã: Sophia Montserrat. da novela O Lado do Paraíso (2017)

A heroína: Dona Nenê, da série A Grande Família (2001-2014)

Fonte: Rede Globo/ReproduçãoFonte: Rede Globo/Reprodução

Marieta Severo, que viveu a companheira de Lineu nas 14 temporadas da série, também é um grande exemplo de atriz versátil. Menos de um ano antes de começar seu trabalho como Dona Nenê, ela estava na novela Laços de Família, interpretando a rica e esnobe Alma Flora. 

Depois de anos e anos como a mãe de família, ela voltou a surpreender em papéis como a cafetina Fanny, em Verdades Secretas. Mas ela arrasou mesmo na pele de uma vilãzona em O Outro Lado do Paraíso: Sophia armou para roubar tudo de sua nora, rejeitava a filha anã e matou vários desafetos a tesouradas. Dona Nenê ficaria chocada com coisas assim!

4. Wagner Moura

O vilão: Olavo Novaes, da novela Paraíso Tropical (2007)

O herói: Capitão Nascimento, do filme Tropa de Elite (2007)

Fonte: Rede Globo/ReproduçãoFonte: Rede Globo/Reprodução

No mesmo ano, em 2007, Wagner Moura viveu dois papéis que não poderiam ser mais antagônicos: Capitão Nascimento que, apesar de bruto, era o grande herói do filme Tropa de Elite; e Olavo, o vilão almofadinha da novela Paraíso Tropical. Na história, o personagem de Wagner armava de tudo para atrapalhar a vida do protagonista Daniel (Fábio Assunção) e, no final, foi culpado pela assassinato da outra vilã, Taís (Alessandra Negrini). Porém, ele formou um casal engraçado e carismático com a prostituta Bebel (Camila Pitanga), que ganhou a torcida do público. 

5. Renata Sorrah

A vilã: Nazaré Tedesco, da novela Senhora do Destino (2004)

A heroína: Heleninha Roitman, da novela Vale Tudo (1988)

Fonte: Rede Globo/ReproduçãoFonte: Rede Globo/Reprodução

Renata Sorrah ficou marcada por interpretar uma das vilãs mais memoráveis da cultura brasileira: a Nazaré, que roubava crianças, jogava seus desafetos escada abaixo e rendia memes hilários, que usamos até hoje. 

Antes disso, em 1988, Sorrah foi impecável na pele Heleninha, a pobre mulher rica que vira alcoólatra. Afinal, com uma mãe megera como Odete Roitman, difícil manter a sanidade mental... Cenas marcantes, como Heleninha bêbada pedindo "toca um mambo bem caliente!", de vez em quando voltam à internet. 

6. Taís Araújo

A vilã: Ellen, da novela Cobras & Lagartos (2006)

A heroína: Preta, da novela Da Cor do Pecado (2004)

Fonte: Rede Globo/ReproduçãoFonte: Rede Globo/Reprodução

Verdade seja dita, Taís viveu mais papéis de pessoas boas em sua carreira, desde Elza Soares na cinebiografia de Garrincha (2003), passando pela ótima Penha, da novela Cheias de Charme (2012), até a Vitória de Amor de Mãe (2019-2021), que terminou recentemente. Mas sua mocinha mais marcante talvez seja a Preta, da novela Da Cor do Pecado, que foi a primeira protagonista negra de uma novela da Globo.

O mesmo autor, João Emanuel Carneiro, chamou Taís para viver uma personagem totalmente diferente em sua novela seguinte, Cobras & Lagartos. Ellen era uma mulher ambiciosa e capaz de tudo para crescer na vida, embora tenha terminado feliz ao lado de seu amado Foguinho (vivido por Lázaro Ramos, marido da atriz). 

7. Reginaldo Faria:

O vilão: Lúcio Flávio, do filme Lúcio Flávio, o Passageiro da Agonia (1977)

O herói: Capitão Jonas, da novela Vamp (1991)

Fonte: Rede Globo/ReproduçãoFonte: Rede Globo/Reprodução

Hoje, o grande público lembra mais de Reginaldo Faria por seus papéis em novelas. Mas sua primeira chance nesse meio só aconteceu após o sucesso do ator nos cinemas, interpretando o criminoso Lúcio Flávio, em um filme baseado em fatos reais. 

Depois, vieram vários papéis marcantes, incluindo outro grande vilão (Marco Aurélio, da novela Vale Tudo, 1988) e alguns grandes heróis, como o Ascânio (de Tieta, 1989). Aqui, destacamos o paizão da novela Vamp, que fez sucesso entre os jovens.

8. Glória Pires

A vilã: Raquel, da novela Mulheres de Areia (1993)

A heroína: Ruth, da novela Mulheres de Areia (1993)

Fonte: G1/ReproduçãoFonte: G1/Reprodução

O que dizer de uma atriz que arrasou como vilã e mocinha na mesma produção? Você pode até não gostar das novelas brasileiras, mas não há como negar o talento de Glória Pires ao interpretar as gêmeas Ruth (a boa) e Raquel (a má). 

Em certo ponto da novela, Raquel é dada como morta e Ruth começa a fingir que é a irmã má. Porém a má não está morta e retorna, fingindo ser a boa. Mesmo assim, nas cenas, Glória Pires conseguia diferenciar todas essas nuances. Fazemos também uma menção honrosa a Eva Wilma, que viveu os dois papéis na versão antiga da novela.

9. Patrícia Pillar

A vilã: Flora, da novela A Favorita (2008)

A mocinha: Flora, da novela A Favorita (2008)

Fonte: TV HistóriaFonte: TV História

A dissimulada Flora ficou marcada como uma das maiores vilãs das novelas, mas nem todo mundo se lembra de que, no início, a maioria dos espectadores achavam que ela era a mocinha. Isso porque o roteiro de A Favorita não revelava quem era a verdadeira vilã: Flora e Donatella (Cláudia Raia) trocavam acusações. 

Logo nos primeiros capítulos, grande parte do público acreditou na pose de injustiçada de Flora: presa por um crime que não cometeu, perdeu a filha que foi criada por sua grande inimiga... Já Donatella parecia ser uma perua esnobe. Isso até a grande virada no final do capítulo 56: Flora estava fingindo o tempo todo e era uma terrível assassina. Porém fingiu tão bem que enganou até quem estava do outro lado da telinha e, por isso, merece menção nessa lista.

Para terminar, precisamos dizer que foi difícil selecionar só nove atores e atrizes, para que essa lista não se tornasse um livro. Ficaram de fora ícones como Glória Menezes, Adriana Esteves, Tarcísio Meira, Ney Latorraca... Se você quer dar mais exemplos ou pedir uma parte 2 desse post, deixe seu comentário!

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.