Seja o primeiro a compartilhar

Marinha Real travou guerra para acabar com tráfico de escravos

Em 1807, a Marinha Real Britânica estabeleceu o Esquadrão da África Ocidental, depois que o Parlamento da Grã-Bretanha aboliu o comércio de escravos, com o intuito de eliminar de vez os traficantes de escravos que existiam no Atlântico.

Com base em Portsmouth, na Inglaterra, a operação começou com 2 pequenos navios, sendo uma fragata de 32 canhões HMS Solebay e o navio de brigadeiro da classe Cruizer HMS – visto que as atribuições antiescravistas não eram prioridades para a Marinha, que também estava envolvida nas Guerras Napoleônicas.

Com a vitória britânica contra os franceses, em 1915, a Marinha conseguiu investir mais recursos em sua operação antiescravista. Foi designado um esquadrão inteiro para a tarefa, que consistiu em 1 sexto de toda a frota da Marinha Real e de fuzileiros navais para policiar as águas da África Ocidental.

A grande limpeza

(Fonte: BBC/Reprodução)(Fonte: BBC/Reprodução)

No entanto, trabalhar no Esquadrão da África significava quase uma sentença de morte, visto que naquela época o país era apelidado de "o túmulo do homem branco", devido aos confrontos violentos com escravos e nativos.

Ainda é impossível estimar quantos homens do esquadrão morreram na África Ocidental, seja por confrontos diretos , seja pelas doenças. Todo o sacrifício foi feito para livrar os escravos das atrocidades que eram submetidos.

(Fonte: Geopolitica/Reprodução)(Fonte: Geopolitica/Reprodução)

Nos navios negreiros, morriam cerca de 10 a 12 pessoas diariamente, todas em grilhões como se fossem animais. Para que não tivessem a embarcação apreendida, era comum que muitos traficantes jogassem sua "carga humana" no oceano quando viam um dos navios da Marinha Real se aproximando.

Enquanto isso, a sociedade britânica acompanhava as histórias de libertação dos escravos pela Marinha com orgulho, incentivando outros países a seguir o exemplo – apesar de toda a desgraça e morte envolvidas. 

Estima-se que, entre 1808 e 1860, o Esquadrão da África Ocidental tenha capturado mais de 1,6 mil navios de tráfico de escravos, bem como libertado mais de 150 mil africanos.

(Fonte: The Guardian/Reprodução)(Fonte: The Guardian/Reprodução)

Ainda que o Esquadrão não tenha sido capaz de eliminar o comércio por conta própria, tendo que estabelecer o Tratado de Webster-Ashburton, em 1842, que garantia a ajuda dos Estados Unidos, o simples fato de existir e ser levado a sério pelas autoridades já foi o suficiente para impedir a continuação da prática.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER